Diretor: Sebastião Lima
Diretor Adjunto: Luís Moniz
Últimas Notícias

Cinco aeronaves F-16M “Figting Falcon”, acompanhadas por uma aeronave P-3C CUP+ Orion, da Força Aérea (FA) Portuguesa, aterraram no dia 11 de junho, na Base Aérea N.º 4 (BA4), Ilha Terceira, Açores, após missão na Região Autónoma da Madeira (RAM), no âmbito das comemorações do dia 10 de junho – Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.
Estiveram destacados na BA4 cinquenta militares, para garantir a operação de cinco aeronaves, pertencentes às duas esquadras da Força Aérea (FA) a operar o sistema de armas F-16M, com a missão de defesa aérea: Esquadra 201 “Falcões” e Esquadra 301 “Jaguares”.
Durante esta quase uma semana de operação, foi possível realizar oito saídas por dia, com várias tipologias de missões, nomeadamente: Defesa Aérea; Policiamento Aéreo e Ataque Convencional. Foram ainda efetuadas missões de proteção a aeronaves de elevado valor (High Value Airborne Asset – HVAA), como o sistema de armas P-3C+, que também esteve destacado durante alguns dias na BA4 e que para além das missões de vigilância na Zona Económica Exclusiva e missões de reconhecimento de alvos e de coleta de informação, fez o acompanhamento dos F-16M, durante a projeção e retração, de e para o continente.
Com este destacamento, a FA demonstrou mais uma vez a sua capacidade para projetar para qualquer área do seu Espaço Estratégico de Interesse Nacional Permanente (EEINP), com a flexibilidade e rapidez que lhe é inerente e com o mínimo de apoio logístico. Um exemplo concreto desta capacidade, foi demonstrada logo no dia 11 de junho, com a missão de treino envolvendo quatro aeronaves F-16M na Região Autónoma dos Açores (RAA), apenas duas horas após a sua aterragem na BA4, vindas da RAM.
No âmbito deste destacamento, o Comandante da Zona Aérea dos Açores (CZAA), convidou várias entidades Terceirenses, para estarem presentes num VIP DAY, no dia 12, sábado, onde tiveram a oportunidade de assistir às descolagens das aeronaves F-16M, receber uma apresentação sobre o CZAA, a BA4, a missão das Esquadras 201 e 301 e as capacidades do F-16M. No final estiveram junto das aeronaves, onde puderam sentar-se no cockpit de uma caça de combate e esclarecer todas as dúvidas sobre este sistema de armas.
No mesmo dia, foram convidados os entusiastas da aviação Terceirenses (conhecidos como Spotters), que “disparando”, incessantemente, as suas máquinas, captaram os melhores momentos das descolagens e aterragens dos F-16M.
De forma a divulgar este evento junto da comunicação social da RAA, os media locais foram convidados a estarem presentes no dia 14 Junho, onde se realizou o treino de uma missão de alerta de defesa aérea (Scramble), seguido de um briefing sobre o F-16M e uma conferência de impressa com o Comandante Aéreo, aproveitando a ocasião da sua visita a este destacamento aéreo.
Após mais esta demonstração, da capacidade de projeção do poder aéreo, para garantir a defesa aérea do território nacional, onde e quando for necessário, os F-16M da Força Aérea regressaram hoje, dia 16 de Junho, à Base Aérea N.º 5, Monte Real, onde estão colocados, prontos para iniciar mais um exercício conjunto e combinado – Hot Blade 2021, na Base Aérea N.º 11, Beja, que se inicia já esta semana.

O Presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, Tibério Dinis, apresentou, esta terça-feira, as alterações ao projeto das novas instalações do bar, balneários de apoio e instalações sanitárias do areal da Prainha, na sequência dos contributos e sugestões recebidos dos munícipes que participaram no período de consulta pública do projeto.
“Um mês depois da apresentação pública do projeto, e após um período de consulta pública, em que muitos foram os munícipes que deixaram contributos e sugestões para melhorar o projeto, os técnicos da Autarquia efetuaram as alterações necessárias, de modo a contemplar as opiniões dadas e apresentamo-las agora tendo em vista a obtenção do maior consenso possível, para que possamos lançar a obra a concurso público”, disse o Autarca.
A sessão de apresentação das alterações ao projeto do bar de apoio à Prainha, que se insere no âmbito do plano integrado de valorização das zonas balneares da baía da Cidade e do prolongamento da Avenida Marginal em passeio pedonal e ciclovia, decorreu na sede do Clube Naval da Praia da Vitória, contando com a presença de vários utilizadores daquela zona balnear, dos responsáveis privados pela exploração do bar, Junta de Freguesia de Santa Cruz, entre outras entidades.
Assim, face ao projeto inicial e aos contributos recebidos as principais diferenças são relativas a um melhor aproveitamento da área existente, sendo feitas instalações a um piso inferior, separando as instalações sanitárias e balneários de apoio do corpo principal do edifício do bar, mas mantendo o essencial das infraestruturas a disponibilizar e o sentido de potenciação do espaço durante todo ano.
Deste modo, ao nível do parque de estacionamento da Prainha e da rampa de acesso ao bar, pelo lado poente, serão edificadas instalações em piso inferior para arrecadação de apoio ao bar, instalações de gás, depósito de resíduos e zona de apoio aos nadadores salvadores, sendo que, ao nível do piso onde atualmente estão a maior parte das infraestruturas, serão criados dois blocos de edificado, um para bar e outro para as instalações sanitárias e balneários.
Com o projeto apresentado, o corpo principal do edificado passará a estar dotado de cozinha, bar e esplanada (preparada para estar aberta durante o verão e ser um espaço que é possível fechar durante o inverno), instalações sanitárias para funcionários, espaço para acondicionamento de produtos de frio e outras condições necessárias ao funcionamento da infraestrutura.
O segundo bloco a edificar será dotado de instalações sanitárias para banhistas e utilizadores da zona balnear, com balneários de apoio dotados com duches, assim como existirão também duches ao ar livre, se bem que em espaço coberto, sendo todos estes espaços dotados de condições para cidadãos portadores de mobilidade reduzida.
Os dois corpos principais a edificar (bar e instalações sanitárias e balneários) ficarão separados por um terraço (placa das construções a edificar em piso inferior) que poderá ser utilizado como esplanada ou espaço para a realização de pequenos espetáculos ao ar livre.
“Havendo o maior consenso por parte dos utilizadores da zona balnear e dos demais munícipes, a obra será lançada a concurso o mais rapidamente possível para que, no final desta época balnear, comece a empreitada, decorrendo a mesma até ao próximo ano e estando concluída a tempo do início da próxima época balnear”, disse Tibério Dinis.
Apesar das alterações efetuadas ao projeto, o Presidente do Município garante que não existem alterações ao nível do inicialmente orçamentado, isto é, o projeto de valorização do bar, balneários e instalações sanitárias de apoio ao areal da Prainha passa pela demolição das infraestruturas atualmente existentes, construindo-se novas valências, concebidas pelos técnicos do Município, integradas no âmbito da estratégia de valorização da frente marítima, onde estão em curso os procedimentos de reabilitação do Paul do Belo Jardim e o projeto de prolongamento pedonal e ciclovia da Avenida Marginal, ronda os 300 mil euros.

O Presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, anunciou hoje que a Região dispõe agora de 5.500 doses da vacina Janssen contra a covid-19 para aplicar “já e rapidamente” nas ilhas de São Miguel e Terceira.
“Vamos empenhar já e rapidamente a sua inoculação em são Miguel e na ilha Terceira. Estou feliz com estes resultados, sobretudo porque estão felizes as Açorianas e os Açorianos”, considerou o governante, falando na Assembleia Legislativa Regional, que está reunida esta semana em plenário na cidade da Horta.
A vacina da Janssen, lembrou José Manuel Bolieiro, é de toma única, sendo dispensável uma segunda inoculação.
Depois de apresentar dados da operação de vacinação em massa nas ilhas sem hospital, um “caso de sucesso”, José Manuel Bolieiro reiterou a “definição de prioridades” do XIII Governo dos Açores em matéria de vacinação, que destacou, por exemplo, as pessoas com maiores riscos de saúde.
“É inaceitável eticamente que se incomodem alguns com a virtude e o sucesso de outros para o bem de todos”, disse ainda o Presidente do Governo.
José Manuel Bolieiro traçou ainda um retrato dos primeiros meses de governação, lembrando medidas como a “Tarifa Açores”, a baixa de impostos ou iniciativas de regularização de carreiras profissionais e combate à precariedade.
“A ação governativa é para ser melhor e diferente do legado recebido. É para marcar distinção e um novo paradigma. E sim, com orgulho quero afirmar aqui, com clareza cristalina, que somos diferentes, que estamos a fazer diferente”, vincou.

Acerca do Jornal da Praia

Este jornal é um quinzenário de informação geral que tem por objetivo a divulgação de factos, opiniões, debates, ideias, pessoas, tendências, sensibilidades, em todos os domínios que possam ser importantes para a construção de uma sociedade mais justa, livre, culta, inconformada e criativa na Região Autónoma dos Açores.

Este jornal empenha-se fortemente na unidade efetiva entre todas as ilhas dos Açores, independentemente da sua dimensão e número de residentes, podendo mesmo dar atenção primordial às ilhas de menores recursos, desde que tal postura não prejudique a implantação global do quinzenário no arquipélago dos Açores.

Área do assinante