Diretor: Sebastião Lima
Diretor Adjunto: Luís Moniz
Últimas Notícias

A Câmara Municipal da Praia da Vitória está a ultimar os procedimentos para colocar a concurso a concessão de vários quiosques para empresas de animação turística, com preferência para as de atividades marítimo-turísticas.
Os equipamentos serão colocados nas imediações da marina da Praia, com o intuito de servirem de balcão de vendas e promoção das atividades turísticas que podem ser realizadas no Concelho e na ilha.
“Entendemos que esta medida, enquadrada na nossa estratégia de dinamização do setor, é um contributo muito válido para as empresas, oferecendo-lhes a oportunidade de, num local de maior exposição pública, apresentarem os seus serviços e produtos e, dessa forma, reforçarem a sua presença como atores no setor turístico local”, explica Tiago Ormonde, vereador na Câmara Municipal com o pelouro do Turismo.
“Além disso, estando todos próximos, acreditamos que isso potencia a consolidação da oferta, permitindo que num local o turista possa conhecer a amplitude da oferta. Nesta fase, disponibilizaremos quatro quiosques, mas, conforme a procura, estamos disponíveis para reforçar essa oferta. Claro que sem pôr em causa a paisagem ribeirinha da cidade”, sublinha o autarca.
“Temos vindo a dinamizar cada vez mais o setor do turismo na Praia da Vitória e agora este alia-se ao incentivo ao negócio. Para além de estarmos a fazer crescer a Praia como destino atrativo, estamos, também, a tentar fazer com que tenhamos todas as condições que estimulem a fixação de população, nomeadamente jovem, estimulando, neste caso, os investimentos privados”, refere Tiago Ormonde.
O edil praiense acredita que é importante reforçar a oferta nesta vertente, alargando o leque de opções relacionadas com a natureza e a aventura.
“A natureza, o mar e a cultura têm impulsionado a nossa oferta turística, de modo que vão continuar a fazer parte da nossa estratégia de desenvolvimento deste setor”, garante Tiago Ormonde.
Podem submeter candidatura ao concurso de concessão empresas ou empresários em nome individual. O regulamento de concessão aguarda publicação em Diário da República.

Decorreu dia 08 de fevereiro de 2021 a entrega de mais uma medalha de reconhecimento, a uma criança do Hospital de Dia Pediátrico, ao abrigo do projeto “Grupo dos Duros”, promovido pela equipa daquele Serviço, em colaboração com a Comissão de Humanização e o Conselho de Administração do HSEIT.
O Projeto consiste na entrega de uma lembrança a cada criança que termina o seu tratamento oncológico e que, com muita força e perseverança, venceu a batalha contra a doença. A lembrança é uma medalha onde está gravado o nome da criança e, no verso da mesma, a data fim do tratamento e o grupo de sangue. É, desta forma, uma recordação da passagem pelo HSEIT, representando o final de uma experiência sofrida, mas vitoriosa.
O Hospital de Dia Pediátrico do HSEIT destina-se a crianças e adolescentes que necessitam de tratamento ou procedimentos em meio hospitalar, melhorando a qualidade de vida e reduzindo os custos inerentes a um internamento. Paralelamente, permite uma maior aproximação da criança/adolescente à sua família, diminuindo o absentismo escolar que muitas vezes é causa do insucesso escolar destas crianças e jovens, e reduz a ausência ao trabalho por parte dos pais.
Enquanto esperam, pelos tratamentos ou procedimentos, as crianças e jovens podem escolher atividades lúdicas ou pedagógicas, proporcionadas pelas Educadoras de Infância, de modo a reduzir a ansiedade, a facilitar as intervenções clinicas e de enfermagem que a doença exige e, assim, ajudar a passar o tempo. Esta forma de humanização que o HSEIT vem preconizando tem contribuído para uma nova visão sobre tratamentos em hospital de dia, elevando a qualidade dos serviços prestados a estes utentes.
Não é demais enaltecer a bravura destas crianças, que passam por experiências verdadeiramente traumatizantes, bem como o empenho, dedicação e a iniciativa, dos Profissionais de Saúde deste Serviço, que referem que “fruto da passagem frequente e prolongada, é criado um laço como uma amizade familiar para a vida toda”, mais vincado neste grupo "Grupo dos Duros", que são as crianças da oncologia pediátrica.

A Câmara Municipal da Praia da Vitória aprovou apoios no valor global de 76 mil euros a atribuir a todas as Juntas de Freguesia do Concelho, visando, não só, o apoio às despesas com recursos humanos, mas também a salvaguarda de património e das populações e o desenvolvimento de atividades turísticas e culturais.
“No âmbito do Regulamento Municipal de Apoio às Juntas de Freguesia, a Câmara Municipal deliberou aprovar apoios no montante de 76 mil euros a todas as Juntas de Freguesia do Concelho”, anunciou Tibério Dinis, Presidente do Município.
Estes apoios vão para além das delegações de competências que, anualmente, são feitas com as autarquias de freguesia, no âmbito do processo de descentralização e de prestação de serviços de proximidade, e cujos valores têm vindo a ser atualizados na ordem dos 10% ao ano, perfazendo, no final do corrente mandato municipal, um total de aumento de verbas transferidas para todas as Freguesias e Vila da Praia da Vitória de 33%.
As Juntas de Freguesia desempenham um serviço público fundamental de proximidade em cada uma das suas localidades, identificando problemas, sendo os primeiros agentes na resposta à resolução de situações e fazendo a sinalização dos mesmos perante a Câmara Municipal ou outras entidades competentes, sendo, por isso, de enaltecer a valorização democrática que promovem no auxílio à comunidade.
“Os apoios agora aprovados são atribuídos ao abrigo do Regulamento Municipal de Apoio às Juntas de Freguesia e destinam-se ao financiamento de projetos diversos e diferenciados, desde logo o apoio a despesas com recursos humanos, mas também apoios para a gestão dos cemitérios, ou a gestão de riscos e salvaguarda das populações e do património classificado, ou ainda para o desenvolvimento de atividades turísticas e culturais”, afirmou o Presidente da Câmara.
No âmbito deste sistema de apoio às Juntas de Freguesia, por exemplo, no que toca aos apoios aos recursos humanos, as onze juntas de freguesia receberam 5000 euros cada, e no que toca aos apoios ao desenvolvimento das atividades culturais e turísticas, as onze juntas receberam 1000 euros cada.
No entanto, outros apoios foram aprovados, nomeadamente a requalificação do Cemitério da Freguesia de Agualva no valor de 5000 euros, e o projeto de interesse público focalizado na gestão de riscos e na salvaguarda das populações e do património classificado da Freguesia de Vila Nova, também no valor de 5000 euros.
O Regulamento Municipal de Apoio às Juntas de Freguesia do Concelho da Praia da Vitória foi alterado pelo atual executivo municipal, em 2018, tendo sido revisto em fevereiro de 2020. Inicialmente, este sistema previa apenas apoios para a comparticipação do valor do IVA, relativo a candidaturas das Juntas de Freguesia a projetos de investimento aprovados no âmbito dos Fundos Europeus (até ao limite máximo de 10 mil euros por projeto), bem como obras nos cemitérios e outros projetos de interesse público. Com a alteração introduzida em 2020 passaram a ser contempladas as despesas referentes aos recursos humanos e realização de atividades culturais e turísticas.
Para além destes incentivos financeiros, estão também previstos apoios de natureza não financeira, particularmente de ordem técnica para a elaboração de projetos, o fornecimento de materiais e bens, logística e equipamentos, entre outros. Fonte: CMPV

Acerca do Jornal da Praia

Este jornal é um quinzenário de informação geral que tem por objetivo a divulgação de factos, opiniões, debates, ideias, pessoas, tendências, sensibilidades, em todos os domínios que possam ser importantes para a construção de uma sociedade mais justa, livre, culta, inconformada e criativa na Região Autónoma dos Açores.

Este jornal empenha-se fortemente na unidade efetiva entre todas as ilhas dos Açores, independentemente da sua dimensão e número de residentes, podendo mesmo dar atenção primordial às ilhas de menores recursos, desde que tal postura não prejudique a implantação global do quinzenário no arquipélago dos Açores.

Área do assinante