Diretor: Sebastião Lima
Diretor Adjunto: Luís Moniz
Últimas Notícias

Nas últimas edições dos Jornal da Praia, temos vindo a entrevistas vários alunos formados em novas tecnologias no âmbito do projeto Terceira Tech Island.

Nesta edição e na próxima edição publicamos duas entrevistas efetuadas a dois gestores de duas empresas instaladas na cidade da Praia da Vitória no âmbito do referido projeto e que já emprega mão de obra especializada saída das formações em TIC.

Nesta edição entrevistamos Olga Duarte, Managing Partner, da ForTrevo e na próxima edição publicaremos a entrevista com Afonso Metello da Bool.

 Jornal da Praia (JP) Quais os motivos e desafios levaram a empresa ForTrevo a instalarse na Praia da Vitória?

Olga Duarte (OG) - As condições favoráveis oferecidas pelo Governo dos Açores no contexto da Terceira Tech Island para a captação das empresas e a qualificação/formação das pessoas locais. Estes fatores, entre outros, permitem-nos proporcionar aos clientes uma oferta com qualidade e talento na área de IT.

JP – Quais os serviços e projetos que a empresa presta e desenvolve e em que áreas?

OG - A ForTrevo foca-se na digitalização dos seus clientes através do desenvolvimento de projectos de software à medida, com elevados padrões de qualidade e de entrega de valor para os nossos clientes.

Estamos presentes maioritariamente em 3 países: Portugal (continental e ilhas Açores), Bélgica e UK.

JP - A ForTrevo tem vindo a empregar mão de obra especializada em TIC formada na ilha Terceira. Qual é a análise que faz sobre este novo paradigma de trabalho no contexto sócio laboral que agora vivemos?

OG - As contratações têm sido feitas maioritariamente a nível local, para trabalharem remotamente para projectos por toda a Europa. Acreditamos que houve uma grande transformação de mentalidade e evolução na forma de trabalhar, diríamos até na confiança e responsabilidade dada aos colaboradores.

 JP - Desde a criação do Silicon Valley na década de 70 do século XX, até anos nossos dias temos assistido ao aparecimento de vários hub´s tecnológicos um pouco por todo o planeta empregando mão de obra altamente especializada. Embora numa escala mais pequena e noutros moldes conceptuais como vê a criação do Terceira Tech Island?

OD - Mesmo sendo um paradigma um pouco diferente, a Terceira Tech Island tem todo o potencial de se transformar num grande hub tecnológico. Além das condições dadas pela Terceira Tech Island, os nossos colaboradores são um excelente indicador da qualidade da mão de obra local, tanto a nível técnico como interpessoal.

O Governo dos Açores lançou hoje, no âmbito das comemorações da MacaroNight II - Noite dos Investigadores da Macaronésia, o 1.º Concurso Infantil “Mala de Ciência”.
Este concurso, dirigido aos alunos do 1.º e do 2.º ciclo da Região, tem como objetivo a construção de um protótipo sobre um facto, uma descoberta ou um instrumento científico que tenha aplicação nos Açores, bem como a gravação de um vídeo sobre o tema escolhido com duração máxima de cinco minutos.
Com esta iniciativa, pretende-se despertar o gosto e a curiosidade dos mais novos pela ciência e, em simultâneo, fazer com que apliquem os seus conhecimentos sobre ciência na Região.
O concurso “Mala da Ciência”, promovido através da Direção Regional da Ciência e Tecnologia e do Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia, decorre até 20 de novembro.
Os alunos interessados podem formar equipas de quatro a seis elementos, coordenadas por um docente, para o desenvolvimento do projeto, no âmbito do qual todo o material necessário para a construção do protótipo deverá ser acondicionado dentro de uma mala, que será construída e personalizada pelos concorrentes.
Os vencedores serão anunciados a 27 de novembro, na MacaroNight II, sendo a ocasião celebrada em simultâneo com as outras regiões da Macaronésia.
Os prémios consistem na atribuição de valores monetários para a escola/equipa, sendo o primeiro prémio de 1.000 euros, o segundo prémio de 750 euros e o terceiro prémio de 500 euros.
A apresentação de candidaturas deve ser efetuada através do email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..
Para mais informações sobre o concurso, os interessados podem consultar a página do Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia na Internet, em http://frct.azores.gov.pt/noticia/concurso-mala-de-ciencia/.
A comemoração da Noite Europeia dos Investigadores nos Açores, que este ano se realiza a 27 de novembro, tem sido levada a cabo pelos Centros de Ciência da Região desde 2010. com o apoio do Governo dos Açores.
Desde 2018 que esta iniciativa tem a colaboração do Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia, com financiamento do programa Horizonte 2020, através das ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA) para a Noite dos Investigadores, com o projeto MacaroNight – Noite dos Investigadores da Macaronésia, envolvendo regiões portuguesas e espanholas.
A MacaroNight tem sido palco da promoção e divulgação da cultura científica na Região junto das gerações mais novas, sendo que o número de participantes tem vindo a aumentar a cada edição tem vindo a aumentar.

Foi o próprio CEO da Sony Interactive Entertainment que o confirmou.

Acerca do Jornal da Praia

Este jornal é um quinzenário de informação geral que tem por objetivo a divulgação de factos, opiniões, debates, ideias, pessoas, tendências, sensibilidades, em todos os domínios que possam ser importantes para a construção de uma sociedade mais justa, livre, culta, inconformada e criativa na Região Autónoma dos Açores.

Este jornal empenha-se fortemente na unidade efetiva entre todas as ilhas dos Açores, independentemente da sua dimensão e número de residentes, podendo mesmo dar atenção primordial às ilhas de menores recursos, desde que tal postura não prejudique a implantação global do quinzenário no arquipélago dos Açores.

Área do assinante