Jornal da Praia

PUB

Estatuto Editorial

Estatuto Editorial

01. Este jornal é um quinzenário de informação geral que tem por objetivo a divulgação de factos, opiniões, debates, ideias, pessoas, tendências, sensibilidades, em todos os domínios que possam ser importantes para a construção de uma sociedade mais justa, livre, culta, inconformada e criativa na Região Autónoma dos Açores.

02. Este jornal empenha-se fortemente na unidade efetiva entre todas as ilhas dos Açores, independentemente da sua dimensão e número de residentes, podendo mesmo dar atenção primordial às ilhas de menores recursos, desde que tal postura não prejudique a implantação global do quinzenário no arquipélago dos Açores.

03. Este jornal é independente de todos os poderes instituídos, ou não instituídos, designadamente ao nível político, económico, social, religioso, partidário ou qualquer outro.

04. Este jornal defende os valores de uma democracia aberta, progressiva, crítica, eficaz, transparente e pluralista, que esteja ao serviço dos cidadãos, visando o bem-estar coletivo, sem que este, porém, alguma vez deva ser confundido com qualquer tipo de solução que menospreze o bem-estar individual.

05. Este jornal defende a autonomia progressiva das Ilhas açorianas, ou seja uma conquista irreversível do povo Açoriano, que tem por objetivo o seu desenvolvimento económico e bem-estar social.

06. Este jornal compromete-se a respeitar os princípios deontológicos da imprensa e a ética profissional, de modo a não poder prosseguir apenas fins comerciais, nem abusar de boa-fé dos leitores, encobrindo ou deturpando a informação.

07. Este jornal dispensa a maior atenção a todos os novos sinais e fenómenos que possam contribuir para um aprofundamento e aperfeiçoamento da atividade jornalística, no sentido de aumentar o espaço ilimitado da informação, e divulgar a maior diversidade possível de opiniões, sem que alguma delas, incluindo a própria publicação, seja favorecida ou discriminada, à partida.

08. Este jornal disponibiliza a qualquer entidade, pública ou privada, o acesso a todas as suas contas bancárias, tendo em vista a garantia de uma transparência absoluta ao nível dos seus métodos de gestão, verificando-se a mesma disposição relativamente ao controlo da sua tiragem, que pode ser fiscalizada “in loco”, sem constrangimento de qualquer espécie.

09. Este jornal afirma-se como um jornal de investigação e informação, que adota a regra básica de recolher o maior número possível de dados sobre os factos, sendo que não os publicará caso persistam quaisquer dúvidas acerca dos mesmos, optando todavia pela solução contrária se a realidade for inquestionável, evidente e clara.

10. Este jornal é especialmente sensível a todos os esforços que contribuam para o progresso da exploração espacial e subscreve, na íntegra, os princípios da Declaração Universal dos Direitos Humanos, além de ser solidário com todos os movimentos defensores das Minorias, dos Oprimidos, do Ambiente, dos Animais e da Natureza em geral, em conformidade com os avanços da Ciência e do Saber, que possam incentivar o desenvolvimento das espécies e a melhoria das suas condições de vida.