Jornal da Praia

PUB

Comandante do primeiro Q400 da SATA elogia novo avio

Terça, 26 de Janeiro de 2010 em Atualidade 1583 visualizações Partilhar

Comandante do primeiro Q400 da SATA elogia novo avio

O primeiro Q400 NextGen entregue pela canadiana Bombardier à transportadora aérea açoriana SATA deve chegar na próxima semana aos Açores, pilotado pelo comandante Emanuel Vasconcelos, que não tem dúvidas que se trata de “um bom avião, muito actualizado”.

“É um avião de uma geração nova, com equipamentos modernos, de formato digital”, afirmou o comandante da SATA em declarações à Lusa, junto ao novo avião da companhia açoriana, num hangar da Bombardier, em Toronto, Canada.

Emanuel Vasconcelos confessou que já se sentou no cockpit do novo Q400, mas ainda não o tripulou, o que só deve acontecer nos próximos dias.

“Já conheço o modelo porque tive formação em simulador e voei em aviões similares de outras companhias”, acrescentou, destacando especialmente “o baixo consumo de combustível e a velocidade que atinge”.

O novo avião da SATA deve voar para Ponta Delgada durante a próxima semana, depois de cumpridas todas as formalidades de certificação e de passagem de propriedade, e, nessa altura, Emanuel Vasconcelos terá oportunidade para confirmar a sua opinião.

Quem não tem dúvidas é Phillippe Pontissou, um dos directores da Bombardier, que salientou o facto dos Q400 terem “asas altas e estreitas”, o que os torna especialmente adaptados às condições ventosas dos aeroportos açorianos.

“Esta configuração das asas permite mais estabilidade a baixa velocidade”, o que favorece as operações de aterragem e descolagem em situações de ventos mais fortes, salientou este responsável da construtora canadiana, a terceira maior do mundo de aviões civis.

Phillipe Pontissou desvalorizou ainda o facto de se tratar de um avião de propulsão a hélice, frisando que “não se trata de tecnologia antiga, mas da mais avançada, sendo a rotação das pás controlada electronicamente”.

Os Q400, considerados um dos turbo-hélices tecnologicamente mais avançados do mundo, são os aviões com menor consumo de combustível, menor ruído e menos emissões de CO2 da sua classe, mas, no caso dos aparelhos que a SATA adquiriu, ainda apresentam a vantagem de ter “o mais recente equipamento de interiores”.

Na prática, significa melhor iluminação interior, bagageiras com maior capacidade e janelas mais largas, dispondo cada um dos 80 passageiros de “uma janela e meia para admirar a paisagem”.

A SATA comprou quatro Q400 de última geração, num investimento de 74 milhões de euros, estimando que possam estar todos a voar até ao final do primeiro semestre deste ano.

Estes aviões vão operar nas ligações entre as ilhas do arquipélago dos Açores, nas rotas entre os Açores, a Madeira e as Canárias e na ligação entre os dois arquipélagos e o Algarve que arranca no início do Verão.

Lusa