Jornal da Praia

PUB

EDITORIAL- Hortênsias

Quinta, 27 de Fevereiro de 2014 em Editorial 2963 visualizações Partilhar

EDITORIAL- Hortênsias

Hortênsias, são plantas originárias da China e do Japão, são também chamadas hidranjas ou hidrângeas, pertencem à “família das saxifragácias, subfamília das hidrangeóideas, que se distinguem das suas congéneres por porte arbustivo, ausência de indumento, folhas ovadas ou ovadoelípticas, acuminadas ou agudas, grossamente serradas, com 12 a 20 cm de comprimento; flores em grandes cimeiras, sem bráctias, brancas, azuladas ou rosadas”.

As hortênsias são cultivadas em jardins, e em estufas, muito apreciadas pelo seu valor ornamental e propagam-se facilmente por estaca.

Nos Açores existem em abundância, ladeando as estradas das nossas ilhas e muitas vezes utilizadas nas divisões dos terrenos rústicos, geralmente montanhosos.

É público que as hortênsias são alucinogénias, e na Alemanha está se a generalizar entre os adolescentes e os jovens o seu consumo, nomeadamente na Baviera onde se fumam as folhas e as pétalas das plantas.

As hortênsias têm propriedades idênticas à cannabis, mas segundo estudo já efectuado os seus efeitos são devastadores, pois a inalação do fumo proveniente da queima destas plantas produz cianeto de hidrógenio, produto altamente tóxico que para além de provocar danos cerebrais e lesões nervosas irreversíveis pode provocar a morte.

Estas plantas proliferam nas ilhas dos Açores, e por isso torna-se urgente tomarem-se medidas necessárias e indispensáveis para que não se torne numa moda grosseira e perigosa para os jovens e adolescentes destas ilhas recorrerem ao consumo de hortênsias, com todas as nefastas consequências que tais comportamentos acarretem, e que poderá transformar-se numa chaga social.

Caberá ao Governo Regional, às Autarquias, e à sociedade em geral o dever de em conjunto planear, projectar medidas preventivas que envolvem os adolescentes, os jovens e as suas famílias, esclarecendo e visando arredá-los do consumo de estupefacientes, nomeadamente do fumo das hortênsias evitando-se assim males maiores.

O Governo Regional trabalhando em estreita colaboração e cooperação com os jovens, os adolescentes de forma a circunscrever o problema e evitar o consumo de estupefacientes aplicando-se todos os recursos necessários para que esta nova moda não se alastre, salvaguardando-se os jovens e os adolescentes para que possam produzir bons e novos frutos, garantindo-se assim uma sociedade correcta e sã.

Assim se deseja que suceda.

 

Director, Sebastião Lima

Foto/ http://commons.wikimedia.org/