Jornal da Praia

PUB

Ex-titulares de cargos políticos

Segunda, 25 de Novembro de 2013 em Editorial 1067 visualizações Partilhar

Ex-titulares de cargos políticos

 

Se há um aspecto que exprime a imagem de decadência da política e dos políticos, são os privilégios injustificáveis, benesses e mordomias desadequadas aos ex-titulares de cargos políticos, que se devem extinguir, aliás, nunca deveriam ter existido.

Num estado de Direito Democrático, são inadmissíveis as subvenções, os subsídios de reintegração, entre outras regalias dos ex-titulares de cargos políticos e por razões basilares a seguir enunciadas com a brevidade possível, tais prestações são iníquas e leva a que comunidade não veja com bons olhos os políticos e os seus governos.

Segundo Aristóteles “pode dizer-se que a cidade-Estado é feliz, não quando olha apenas para uma parte dela, mas quando olha para todos os cidadãos”.

Já nos primórdios da democracia, a política procurava soluções e princípios que deviam ser observados por socialmente relevantes, por isso juridicamente reconhecidos e valiosos, como a liberdade, a igualdade, a fraternidade, a justa repartição dos bens, etc.

A sociedade em que vivemos é hoje mais do que nunca fruta da globalização, como sociedade nova não pode menosprezar tais princípios ou valores.

O nosso país é hoje um Estado intervencionado, um verdadeiro protectorado internacional, devido ao nosso progressivo descalabro económico-financeiro, fruto de políticas desastrosas que têm levado à necessidade da redução da despesa pública, levando a perca de direitos que se tinham dado como adquiridos.

Ora, esta “apagada e vil tristeza” em que se encontra mergulhado o nosso país leva-nos a concluir que as mordomias, as ajudas pecuniárias aos ex-titulares de cargos políticos não devem só ser suspensas, como defende politicamente o actual Governo da República, devem sim, ser extintas, pois os políticos não são seres especiais, não se realçam acima dos cidadãos, porque a primeira obrigação de quem participa na política é pugnar pelo seu prestígio e pela sua dignificação e assim contribuir para uma sociedade melhor e mais justa.

 

Diretor, Sebastião Lima

Foto/www.josemarbessa.com