Jornal da Praia

PUB

RTP Açores

Segunda, 28 de Outubro de 2013 em Editorial 1378 visualizações Partilhar

RTP Açores

A RTP Açores tem de desenvolver um serviço público audiovisual em todas as Ilhas dos Açores, sem excepções para “garantir a unidade açoriana, a coesão territorial, a coesão cultural e a identidade dos Açorianos”.

O Jornal da Praia sempre opinou que a Autonomia Político-administrativa da nossa Região deve circunscrever-se a todas as ilhas repelindo-se a tentação vergonhosa e centralistas da Ilha de S. Miguel sobre as restantes ilhas, sob pena da Autonomia não passar de uma mera farsa.

Por isso, não se percebe, não tem e nem pode ter qualquer explicação consensual e plausível o facto de a RTP Açores não ter feito uma reportagem da tomada de posse (instalação) do Presidente, dos Vereadores da Câmara Municipal da Praia da Vitória e dos membros da Assembleia Municipal no passado dia 18 de Outubro.

É absurdo e ilógico que a RTP Açores não tenha recursos técnicos e humanos disponíveis na sua delegação na Ilha Terceira, para assegurar a cobertura informativa de um acontecimento cívico e político de extrema importância, para o concelho da Praia da Vitória, para a Ilha Terceira em particular, e para os Açores em geral.

O serviço público da RTP Açores, por força de obrigações de natureza constitucional e legal deve estar ao serviço de todo o povo dos Açores, de forma exemplar e digna, para que não haja descriminação negativa entre ilhas, entre Açorianos, provocando um mal-estar que não é nada salutar para a consolidação da nossa Autonomia, que devemos defender e preservar.

Todos os acontecimentos dignos de registo histórico devem ser divulgados pela RTP Açores, informando-se os Açorianos, os nossos emigrantes espalhados pelo mundo.

É lamentável tal facto, que de forma alguma se deve repetir, para que deixe de ser um sinal de decadência e insucesso da RTP Açores.

Director, Sebastião Lima