Jornal da Praia

PUB

ONDA CULTURAL PROMOVEU HOMENAGEM

Quarta, 03 de Julho de 2013 em Opinião 755 visualizações Partilhar

ONDA CULTURAL PROMOVEU HOMENAGEM

Já há alguns anos que a Câmara Municipal da Praia da Vitória, criou uma vez por ano, uma semana dedicada à cultura nas freguesias do seu concelho, onde são enaltecidos acontecimentos dignos de se recordar, factos históricos do lugar em vários campos, ora antigos, ora modernos, em que dão importante colaboração as Juntas de Freguesia e demais instituições, cada uma com trabalhos de muito valor e empenho, tudo para a valorização da sua terra, reportamo-nos hoje à laboriosa e caprichosa freguesia das Fontinhas, orgulhosa também por pertencer ao denominado Ramo Grande. No programa bem diversificado praticaram-se desportos, concursos, exposições, actuações de grupos folclóricos, desfiles de filarmónicas, e aqui foi o ponto alto com a fixação do busto de um ilustre filho das Fontinhas que muito se destacou, ele autodidacta, o Conselheiro Constantino José Cardoso, notabilizou-se em vários cargos que exerceu ao mais alto nível, com muita competência em Angra do Heroísmo, na Praia da Vitória e na sua freguesia onde nasceu a 23 de Agosto de 1864, falecendo a 8 de Março de 1938, recebeu por tanto honrosa homenagem das autoridades e do público presente que se dignaram assistir, como o Sr. Presidente da Assembleia Municipal da Praia da Vitoria, Sr. Francisco Oliveira, e Sr. Presidente da Junta de Freguesia das Fontinhas, Sr. Bruno Ávila, descerrando a lapide que ficará a assinalar o acto comemorativo de louvor e admiração.

Outra das personalidades homenageada, foi o Sr. José Borges Leal Pamplona, filho nascido na freguesia das Fontinhas onde sempre morou, regente da Filarmónica Musical local, durante muitos anos, e regente também da Filarmónica União Praiense, e da Sociedade Velha das Lajes, dedicando muito da sua vida ao ensino da música a várias gerações de pessoas, que ainda hoje o recordam com saudade e admiração, pela sua honestidade própria de um homem culto como foi sempre o Sr. José Borges e por tal foi descerrada uma lápide, que ficará a testemunhar, na casa onde residiu esta figura proeminente da sua comunidade.

O Sr. João Barcelos Costa natural da freguesia de S. Mateus, tocador de guitarra portuguesa desde os 14 anos, mas mais regularmente a partir dos 21, principiou a acompanhar fadistas de fora, que se deslocavam à Ilha Terceira, sendo também por todos os de cá requisitado para tudo quanto era fados e guitarradas, quase sozinho, participando com a sua própria família, filhos, netos, sobrinhos e demais parentes até hoje, e são poucos os fadistas da Terceira que não sentiram o gosto, cantando ao som da sua guitarra em festas mais importantes, ou nos serões típicos e mais íntimas, ou ainda no teatro popular ao longo da vida até ao presente; é um senhor na sua conversa ponderada com amizade, entre os da sua idade, ou com os mais novos, por tudo isto foi justa a homenagem prestada, pelo grupo vozes do Fado, que inclui a sua filha, a fadista Guida Lima, o neto, o guitarrista Tiago, o viola Emanuel Coelho, actuando também com agrado o fadista André Gonçalves, perante o público presente, que assistiu aquela sessão de fado, em que o Sr. João voltou a tocar algumas temas para os fadistas que subiram ao palco, como eu próprio que participei, pois já há 20 anos que partilhamos estas alegrias em várias ocasiões, pela qual lhe agradeço a sua cordial amabilidade. Foi lida várias passagens da sua vida na fadistagem, e foi-lhe entregue significativas lembranças premiadas com fortes salvas palmas de toda a plateia. O outro elemento que recebeu idêntica homenagem é um fadista consagrado, Jorge Manuel Ferreira Brasil, é um castiço que durante toda a sua vida, tem dado imenso valor ao fado, detentor de uma voz de impacto, com alma, vibrante mas com ternura, impondo-se este reconhecimento a quem tanto já deu ao público igualmente no teatro popular, tendo talvez influenciado os filhos a estas facetas da vida do palco, em particular à fadista Vera Brasil, que tem sobressaído na Canção Nacional por estes Açores. O Jorge assistiu a bonitas referências suas e deliciamo-nos no serão com alguns temas de nomes grandes do fado, recebeu a aclamação de todos, recordações alusivas à sua vida de companheirismo e divertimento hilariante, foi esta atitude louvável a todos os homenageados pela organização da onda cultural que os promoveram.

 

Texto e Foto/ Silveirinha