Jornal da Praia

PUB

CANTO DO TERESINHA - Galhetas

Quarta, 03 de Julho de 2013 em Opinião 866 visualizações Partilhar

CANTO DO TERESINHA - Galhetas

Galhetas

 

A Comissão Europeia queria proibir o uso de galheteiros nos restaurantes dos países membros e substituí-los por garrafas invioláveis para servir o azeite.

Em menos duma semana, Bruxelas deu o dito por não dito, recuando nessa intenção

Canto do Terezinha, habituado aos nobres objectivos que sustentam as decisões da UE, não acompanha as más-línguas que acusam Bruxelas de subserviência à vontade dos países nórdicos. O verdadeiro motivo é outro: olhando para si própria, a Comissão Europeia reconhece que iam continuar a fazer-lhe falta umas boas galhetas.

 

Niponicautonomia

 

A concentração de centros de decisão e de serviços na ilha do Arcanjo prossegue a um ritmo imparável.

Desta vez, menos sub-repticiamente, o Governo dos Açores pretende transferir para S. Miguel (e privar delas os hospitais do Faial e Terceira) algumas especialidades médicas.

O argumento vai sempre dar no mesmo, embora mascarado de outras razões: o maior número de habitantes.

Canto do Terezinha nem quer imaginar o que vai ser no dia em que o Continente resolver lançar mão a sério da força deste argumento. Lá se vai a autonomia nipónica, porque a regional já se “escafedeu” há muito tempo!

 

 

Avé

 

A treze de Maio

A cavacaria

Apareceu à Troika

Na Cova da Iria

 

Ave, Ave,

Cavacaria

Ave, Ave,

Cavacaria.

 

Foi aos três pastores

Que a múmia falou

E os seus temores

Logo esconjurou

 

Coro

 

Pela inspiração

Que trouxe o Cavaco

Veio a solução:

Cavem no buraco.

 

 

Foto/ reis-reis.com