Jornal da Praia

PUB

PORTO DA PRAIA

Terça, 11 de Junho de 2013 em Editorial 1814 visualizações Partilhar

PORTO DA PRAIA

Há 18 anos, no seu número 214, precisamente no dia 7 de Abril de 1995, o Jornal da Praia publicava um artigo na sua primeira página, onde se defendia que o Porto Oceânico da Praia da Vitória era apontado como local ideal para criação de uma grande plataforma intercontinental no Oceânico Atlântico para tráfego intercontinental capaz de receber Super Panamax “com capacidade para 5 a 6 mil contentores vindos do Extremo Oriente ou da América do Sul”.

Ora passado tanto tempo sem que nada se concretizasse no sentido de transformar o Porto da Praia da Vitória na galinha de ovos de ouro desta ilha ou mesmo dos Açores, volta à ribalta o tema do “Hub Atlântico” para transporte marítimo de mercadorias de e para a Europa ser uma tarefa assumida por todos, Governo Regional, Governo Central, Autarquia, etc.

Não estamos optimistas, que esta ideia de transformar o Porto da Praia da Vitória numa plataforma intercontinental para atrair tráfico marítimo das várias partes do mundo seja uma realidade, pois como muito bem salientou o Dr. Álvaro Monjardino “dependerá sobre tudo da vontade dos outros e não do mérito Açoriano. Foi assim ao longo da nossa história”.

Assim, se tal vier a suceder, só será construída tal plataforma pelos outros, pois “os Açores encontram vários obstáculos para concretizar o Hub, entre estes uma classe política mal informada do que se passa pelo mundo”.

E para competir com os grandes portos europeus, é necessário investimento na ordem dos milhões de euros, e sem a ajuda das entidades europeias, nunca se conseguirá transformar o nosso porto de águas profundas no “ Hub Atlântico”, algo que nos fascina há muitos anos e para não ficarmos meramente só pela surpreendente importância do debate em torno do “Hub Atlântico”, sem resultados práticos e frutíferos para a economia da Ilha Terceira.

 

Diretor/ Sebastião Lima