Jornal da Praia

PUB

ARRANQUE DO ANO LETIVO

Sexta, 04 de Outubro de 2019 em Opinião 106 visualizações Partilhar

ARRANQUE DO ANO LETIVO

O novo currículo do ensino básico esteve em discussão pública envolvendo a generalidade das escolas e da comunidade educativa açoriana. A resposta das diferentes entidades consultadas apontou a flexibilidade curricular como uma mais-valia em sentido lato, mas deixou também várias reservas quanto às mudanças preconizadas. A verdade é que isso não impediu que o novo currículo avançasse sem acomodar a maior parte das sugestões de melhoria.

Pego num caso que constava numa boa parte dos pareceres realizados – a disciplina de TIC – por representar simultaneamente dois dos principais erros da implementação desta revisão curricular: a falta de condições físicas e materiais; a falta de pessoal devidamente formado e habilitado. Isto tem gerado duas situações de alguma forma previsíveis, uma brutal dispersão curricular (com alunos de 9 anos com mais de dez disciplinas nos planos curriculares) e uma carência generalizada de equipamentos e professores. Note-se que desde o dia 6 de setembro surgem vagas do grupo 550 na bolsa púbica de emprego dos Açores, já que está esgotada a lista de candidatos no concurso de pessoal docente.

Não de somenos relevância, a parafernália legislativa, regulamentar e de projetos lançados nas escolas até ao início do ano letivo (a última das quais foi a nova portaria da avaliação, publicada a 28 de agosto). Por tudo isto, este afã reformista arrisca mesmo não deixar «pedra sobre pedra» e a converter a escola num estaleiro de experiências pedagógicas de resultado duvidoso.

Vítor Silva
Professor do Ensino Básico