Jornal da Praia

PUB

FUTSAL FEMININO: EQUIPA DO SC LUSITÂNIA “TEM MUITO POTENCIAL”, CONSIDERA A ALA SOFIA PIRES

Quinta, 26 de Setembro de 2019 em Cultura e Desporto 81 visualizações Partilhar

FUTSAL FEMININO: EQUIPA DO SC LUSITÂNIA “TEM MUITO POTENCIAL”, CONSIDERA A ALA SOFIA PIRES

Como é comum, os treinos acontecem depois das aulas e do horário de trabalho. São três dias por semana que a equipa feminina de futsal sénior do Sport Clube Lusitânia (SCL) dedica-se a esta modalidade em ascensão no país, em geral, e na Ilha Terceira, em particular.

Estas mulheres querem desenvolver o seu crescimento pessoal e desportivo. Chegam ao Pavilhão da Escola Básica Integrada de Angra do Heroísmo, trazem consigo não só o equipamento, mas também entusiasmo e “muita adrenalina da competição”, afirma Sofia Pires, uma das jogadoras mais antigas do grupo, manifestando o seu contentamento pela nova aposta do clube dos verde e brancos da Rua da Sé.

“Resolvi retomar a prática do futsal, após dois anos de pausa, por considerar que o Lusitânia tem um bom projecto”, justifica.

A atleta sublinha que as suas colegas possuem muito potencial, referindo que a maioria jogou junta noutra equipa e, portanto, já se conheciam antes. Um reencontro e uma segunda família que, segundo Sofia Pires, ambiciona os melhores resultados, levando mais além o nome do clube, da Ilha Terceira e dos Açores.

“Esperamos alcançar uma primeira divisão. É importantíssimo para o clube, para elas, e para o futsal não acabar na ilha”, projecta a ala, posição que ocupa dentro do campo, salientando o percurso desportivo de Cláudio Martins, treinador da equipa, considerado o melhor guarda-redes de futsal em Portugal no ano de 2015.

“Ele traz uma lufada de ar fresco. Vem do continente, portanto conhece outras realidades e isso é importante para nós. Aqui há menos competitividade, então o Cláudio mostrará novas perspectivas”, enaltece.

Questionada sobre as suas inspirações para trabalhar no sentido de crescer em busca da melhor atleta e da melhor pessoa que há em si, Sofia Pires coloca o foco na humildade e no “espírito aberto”.

“Até as mais novas nos ensinam muita coisa. Basta ter o espírito aberto. Crescemos todos os dias como atletas e como pessoas. Penso que o que nos leva a chegar mais longe é a humildade de aceitar [o outro]. Este é o espírito que tento incutir no grupo: ninguém é melhor do que ninguém”, remata.

TAÇA DE PORTUGAL DISPUTADA EM OUTUBRO

O futsal feminino do SCL está sob o comando técnico de Cláudio Martins, de 32 anos, ex-Centro Social de São João, que começou por fazer um comentário acerca do sorteio da 1.ª eliminatória da Taça de Portugal Feminina de Futsal.

A equipa do emblema da Rua da Sé defronta o CF Os Belenenses na Série 15, avançou há dias a Federação Portuguesa de Futebol (FPF), em data prevista para o terceiro fim-de-semana de outubro.

“Vamos ter um encontro com uma equipa que desceu no ano passado do Campeonato Nacional da 1.ª divisão feminina e que tem o objectivo de voltar lá este ano. Vamos ter a sorte de jogar em casa contra uma equipa de renome a nível nacional. Estamos muito felizes com o sorteio. Foi um bom sorteio”, contextualiza o mister que também é coordenador da formação e guarda-redes na equipa de futsal sénior às ordens de Carlos Brasil nesta época desportiva.

A nível de jogadoras enaltece a sua qualidade e competência, afirmando que “neste momento já temos um plantel com um número considerável”.

Parece não faltar mulheres interessadas na prática desta modalidade que, apesar de estar em voga, reconhece, ainda tem muito terreno para desbravar. Contudo, como se costuma dizer na gíria, “o caminho faz-se caminhando” e, refere Cláudio Martins, se antes ouvia-se com frequência o comentário “quem não joga futebol, pratica futsal”, hoje em dia “o futsal não é uma alternativa mas uma primeira opção”.

“O futsal é mais intenso, mais emotivo. Há mais golos e reviravoltas no marcador. Tem tudo para ser o desporto do futuro”, considera o atleta, sublinhando que “para jogar é preciso gostar, porque a maioria não é remunerada e são muitas horas de dedicação. É preciso ter a capacidade de acreditar”.

E Cláudio Martins acredita na equipa feminina sénior. Revela que a cada treino nota a qualidade e o compromisso das jogadoras e isso deixa-o “muito confiante”.

As suas palavras surgem em ambiente de pavilhão, prestes a iniciar um treino, de olhos postos no futuro de um grupo que quer e quer-se a vencer, sem no entanto tirar os pés do chão.

Admite a dificuldade da subida ao Campeonato Nacional, justificando que, fora as equipas da pré-divisão, apenas quatro alcançam o topo nessa tabela.

“A subida ao Campeonato Nacional, que é o objectivo final, depende só de nós. Temos perspectivas muito boas e vamos tentar ao máximo”, concretiza.

PLANTEL E EQUIPA TÉCNICA

O plantel de futsal sénior feminino do SCL é formado por Silvana Pereira, Carolina Câmara, Sofia Quadros, Renata Aguiar, Miriam Lopes Peste (junior), Sofia Pires, Ana Cláudia Barbosa, Marlisa Furtado, Ângela Toste, Liliana Mateus (junior), Sara Toste, Joana Gorgita, Natália Marinho, Beatriz Malhoa e Constança Bettencourt (junior).

No comando técnico está Cláudio Martins, treinador; Luís Marques e João Santinha, treinadores adjuntos; Ricardo Silva, treinador de guarda-redes; e César Fagundes, director.

SB/JP