Jornal da Praia

PUB

BILATERAL: VASCO CORDEIRO QUER MAIS AÇÃO E TRANSPARÊNCIA NA QUESTÃO AMBIENTAL DAS LAJES

Sexta, 13 de Setembro de 2019 em Atualidade 723 visualizações Partilhar

BILATERAL: VASCO CORDEIRO QUER MAIS AÇÃO E TRANSPARÊNCIA NA QUESTÃO AMBIENTAL DAS LAJES

O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, participou na passada quarta-feira, 11 de setembro, em Washington, na 41.ª reunião da Comissão Bilateral Permanente do Acordo de Cooperação e Defesa entre Portugal e os Estados Unidos da América.

Esta foi a décima reunião da Comissão Bilateral Permanente, instituída no âmbito do Acordo de Cooperação e Defesa, em que participou o Presidente do Governo dos Açores, desde que, no final de 2012, os Estados Unidos da América anunciaram a redução do seu contingente militar e civil na base aérea da ilha Terceira.

Referindo-se ao passivo ambiental resultante da utilização norte-americana da Base das Lajes, Vasco Correio vincou a necessidade de ações prontas e eficazes por parte dos Estados Unidos que permitam resolver esta questão.

Na reunião, Vasco Cordeiro salientou que o Governo dos Açores tem baseado a sua atuação neste domínio em três pilares fundamentais, nomeadamente a necessidade de proteção integral da população da Terceira e da qualidade ambiental da ilha, o respeito pelos pareceres técnicos e informação especializada nesta matéria e a necessidade total e absoluta de transparência quanto a esta matéria.

“Apesar de alguns avanços já registados, há ainda um importante trabalho a fazer num conjunto de locais, com preponderância para o site 3001 e 5001. Nesta matéria, só nos podemos dar todos por satisfeitos quando tudo o que deve ser feito for efetivamente feito, e com resultados inequívocos”, frisou o presidente do Governo açoriano.

Vasco Cordeiro reforçou ainda os apelos que tem feito para um incremento da transparência e da partilha de informação com os cidadãos, em particular sobre os passos dados, o trabalho feito, mas também aquilo que falta fazer e como será feito.

“A população da Terceira tem o direito a essa informação, até porque se trata da sua terra”, frisou o Presidente do Governo.

Para além da problemática ambiental, foram abordadas ainda matérias relativas à componente laboral, no que se refere à execução de um programa de higiene e segurança para os trabalhadores portugueses ao serviço do destacamento norte-americano das Lajes, bem como a cooperação entre os Açores e os EUA, com o Governo dos Açores a solicitar a colaboração dos EUA na dinamização das ligações turísticas entre aquele país e a Região e um maior envolvimento no projeto Terceira Tech Island.

GaCS/PC/JP