Jornal da Praia

PUB

Festas Maravilha

Quinta, 24 de Julho de 2008 em Atualidade 814 visualizações Partilhar

Festas Maravilha Quais as razões que o motivaram a aceitar o convite para liderar a Comissão de Festas Praia 2008?

 

Como bom praiense... como qualquer praiense que goste da sua cidade aceita este cargo. Aceita-o com alma e coração. É para servir a cidade e é também uma grande honra.

 

Já não é a primeira vez que faço parte de uma comissão de festas. Em 1983, 1985, fiz parte da comissão de festas de então, o que me deu alguma experiência neste tipo de festas. Actualmente a sua organização é muito diferente.

 

No ano transacto fui vice-presidente, o que me deu também experiência, contudo acontecem imprevistos, as organizações são outras, existe de ano para ano evoluções.

 

 

 

As festas concelhias da Praia da Vitória são um cartaz turístico comprovado que atrai muitos turistas à nossa cidade. Como decorreu, junto dos nossos emigrantes a divulgação das Festas Praia 2008?

 

As festas da Praia têm a vantagem do calendário. Como decorrem na primeira quinzena do mês de Agosto, cruzam-se com o inicio das férias de muitas pessoas, com dias muito bons, próprios do Verão.

 

No que diz respeito à sua divulgação junto dos nossos emigrantes, as pessoas já estão à nossa espera e o acolhimento é sempre muito bom. Não há palavras que descrevem a forma como as comunidades de emigrantes nos recebem. Por exemplo, logo no início deste ano, os aviões já estavam cheios... apesar de se viver alguma crise, o amor pela terra fala mais alto.

 

Em relação à divulgação em Portugal Continental, tive a ideia de fazer a divulgação das festas por todas as Casas dos Açores mas, devido ao pouco tempo que temos, não me foi possível fazê-lo. È uma ideia que fica... Cada vez aparecem mais pessoas vindas do Continente.

 

 

Quais as inovações e as apostas para a edição deste ano?

 

O programa das festas assenta em três pilhares principais: os cortejos, sendo o de abertura este ano com o tema medieval As 7 Maravilhas de Portugal, que integra 80 figurantes e cinco carros alegóricos, com muito esforço e trabalho artístico, da autoria de Juvenal Castro e António Pimentel, A Feira Gastronómica, considerada um das melhores do país, que por si só trazem inúmeras pessoas e a Dream Zone com a Music Resort, uma aposta que foi criada na Praia da Vitória.

 

Em termos de concertos, por exemplo Xutos e Pon-tapés que se deslocam pela primeira vez à Praia da Vitória, as Just Girls, Pedro Khima, Mafalda Veiga ou a Ana Popovic uma aposta para este ano, são alguns dos nomes. Temos, também, o festival de palhaços que requer uma grande logística.

 

 

 

Do programa, o que aconselha ao público assistir?

 

Tentamos fazer um pro-grama para todas as idades. Por exemplo, para os mais pequenos, o cortejo infantil, este ano com o tema Alice no País das Maravilhas, a parada de palhaços. O cortejo de abertura é sempre muito esperado por todos, toda a gente gosta.

 

Este ano, também, apostamos no que é nosso. Haverão desfiles e vários concertos de filarmónicas, com destaque para um despique entre duas filarmónicas da Vila das Lajes que tocarão simultaneamente na Praça Francisco Ornelas da Câmara. Temos quatro filarmónicas fora da ilha que estarão presentes mas, devido à falta de alojamento não nos foi possível aceitar mais duas que gostariam de estar presentes. O Palco da Marina irá receber grupos das nossas ilhas.

 

Todos os dias teremos cortejos na Rua de Jesus. Nesta edição, procuramos “puxar” as festas para a Rua de Jesus, dado que as mesmas estavam a concentrar-se em demasia junto à marina. Temos um dia destinado às marchas, com uma marcha vinda do Canadá. Um desfile de carros que conta a evolução do carro, desde o mais antigo ao mais recente.

 

Vamos converter a Praça Francisco Ornelas numa sala de fados, com mesas e cadeiras.

 

Teremos também várias touradas. Uma tourada de Praça e várias touradas de corda, destacando-se uma espera de gado à antiga no último dia de festas.

 

No âmbito popular, teremos o desfile do COFIT, com desfile de grupos de folclore, sempre bem vindos na nossa cidade.

 

O Programa passa também pela vertente desportiva ao longo do dia, com um leque de actividades abrangente a todos.

 

É um programa muito variado, para todas as idades.

 

 

Em termos de futuro, como vê as próximas edições das Festas da Praia?

 

O Presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, endereça o convite, e o presidente da comissão das festas gere livremente o programa que escolhe. Este ano, as Festas da Praia custam cerca de 1 milhão de euros, sendo 500 mil euros da autarquia e os restantes patrocínios e receitas, angariados pela comissão. Foi a partir deste orçamento que procura-mos manter o esplendor que as Festas da Praia têm e por ele são conhecidas. Este ano temos uma nova iluminação subordinada ao tema das festas, bem como toda a decoração. As próximas edições devem manter sempre a qualidade.