Jornal da Praia

PUB

UNIVERSIDADE DOS AÇORES É PARCEIRA DA CMPV NA AVALIAÇÃO DA PEGADA AMBIENTAL DA BASE DAS LAJES

Quarta, 29 de Maio de 2019 em Atualidade 125 visualizações Partilhar

UNIVERSIDADE DOS AÇORES É PARCEIRA DA CMPV NA AVALIAÇÃO DA PEGADA AMBIENTAL DA BASE DAS LAJES

O Presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, Tibério Dinis, e o reitor da Universidade dos Açores, João Luis Gaspar, protocolaram, esta quarta-feira, 29 de maio, o apoio técnico desta instituição à avaliação e análise das informações e dados produzidos no âmbito dos trabalhos relativos à pegada ambiental decorrente da atividade militar norte-americana na Base das Lajes.

Para Tibério Dinis, que falava aos jornalistas no final da assinatura do acordo, que decorreu junto ao Paul da Praia, a complexidade do assunto, o ruído e alarmismo mediáticos e o dever da Autarquia em informar devidamente a população justificam a medida e permitem a esta continuar a veicular informação devidamente fundamentada e validada técnica e cientificamente e consolidar a posição municipal sobre o assunto.

“A Câmara Municipal da Praia da Vitória tem procurado manter um discurso sério, rigoroso e sereno sobre as zonas – e, friso bem, zonas, porque, por vezes, parece que todo o Concelho está contaminado, o que é falso – onde nos solos foi detetada contaminação decorrente da atividade militar norte-americana. É nosso dever para com a população que esta matéria seja informada de forma adequada e rigorosa, sem alarmismos infundados, nem associações erróneas. Este é um assunto extremamente sério para que se permitam episódios de desinformação, como já se assistiu. Daí que, na sequência do que temos feito, seja mais do que sensato nos associarmos, de forma institucional, a uma entidade – a Universidade dos Açores – cuja competência científica e de investigação, cuja excelência académica e cujo rigor técnico e científico são reconhecidos quer na Região quer fora dela”, explicou Tibério Dinis.

“Este acordo coloca a Universidade dos Açores como principal consultora do Município nesta matéria, produzindo as devidas análises a toda a ação no terreno, documentação e informação produzidas ou a produzir sobre a pegada ambiental decorrente da presença militar estrangeira no Concelho da Praia. Daí resultará a comunicação adequada aos munícipes e, de igual modo, possíveis estudos ou avaliações que se verifiquem exigíveis sobre esta matéria”, pormenoriza o autarca praiense.

Para Tibério Dinis, a parceria com a Universidade dos Açores dotará a Autarquia dos recursos científicos e técnicos que possam analisar adequadamente a complexidade do assunto.

“A principal obrigação e preocupação de curto prazo do Município nesta matéria é garantir a segurança e qualidade da água fornecida para consumo público. Todas as análises realizadas dão-nos essa certeza. Depois, é prioridade a qualidade ambiental o território. Ora, a informação científica e técnica que existe e que vai sendo produzida comporta uma complexidade que, nem sempre, os quadros técnicos no Município podem analisar. A Universidade dos Açores tem esses recursos e essa experiência técnica e científica. Muitas vozes, por várias razões e curiosidades, têm vindo a provocar um caudal de alarmismos e interpretações que apenas gera desinformação. Não podemos aceitar isso, porque a gravidade do assunto não o permite. As respostas que a população nos pede exigem uma avaliação rigorosa e sem leviandades. A Universidade dos Açores é uma entidade de excelência académica reconhecida, idónea, independente e rigorosa, que nos dá essa garantia. Portanto, é o parceiro ideal para este trabalho”, sublinha o presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória.

O acordo atribui à equipa científica nomeada pela Universidade dos Açores a responsabilidade de analisar os documentos, resultados e informações produzidos no âmbito de estudos realizados por entidades terceiras sobre a contaminação dos solos e aquíferos do concelho, acompanhar ou representar a Câmara Municipal em reuniões, conferências e outros eventos públicos dirigidos para a discussão e/ou difusão de informação técnica e científica sobre a contaminação dos solos e aquíferos no concelho, e apresentar propostas para a avaliação e mitigação de eventuais riscos para a saúde pública relacionados com a matéria alvo de análise.

A equipa da Universidade dos Açores, segundo o Reitor João Luis Gaspar, será liderada pelo Professor José Vergílio Cruz, e contará com investigadores dos Institutos de Investigação em Vulcanologia e Avaliação de Riscos e Tecnologias Agrárias e do Ambiente, assim como com especialistas nacionais ou estrangeiros cuja competência venha a ser necessária nos trabalhos realizados no âmbito do acordo.

GP-MPV/JP