Jornal da Praia

PUB

FUP

Sexta, 12 de Abril de 2019 em Editorial 272 visualizações Partilhar

FUP

No dia 20 de Março de 2019, a Filarmónica União Praiense (FUP) festejou o seu centésimo décimo quinto aniversário, ora esta provecta idade é motivo de orgulho impar para todos os Praienses.

O Jornal da Praia não pode deixar de realçar tão importante efeméride, e o seu director tem pela FUP infinita ternura, pois desde 1967 até à década de 90 do século passado, frequentou a escola de música, foi músico da banda, foi Director e Presidente da Direcção da FUP e também foi Presidente da Assembleia Geral de tão nobre Associação Cultural.

A Filarmónica União Praiense é a associação recreativa, cultural e musical mais antiga e com mais prestígio na Cidade da Praia da Vitória e foi fundada em 20 de Março de 1904, fruto da fusão das então duas filarmónicas existentes na Vila da Praia da Vitória e que se debatiam naquela época com graves crises que levariam à extinção das mesmas.

A Filarmónica da União Praiense ao longo da sua existência sempre se destacou pelo relevante papel que desempenhou a nível cultural no concelho da Praia da Vitória, passando pelo regime monárquico, pela primeira Republica, pelo Estado Novo e pelo 25 de Abril, aliás, que ultimamente celebra com um concerto de nível espectacular, no Auditório do Ramo Grande, cujo o reportório se debruça sobre músicas e canções revolucionárias e de libertação, por exemplo a Grândola Vila Morena, tendo muitos dessas peças musicais servido de arma de protesto contra a ditadura fascista que imperou no país durante 48 anos e que fez sofrer o povo privando-o da liberdade de expressão e de inúmeros direitos fundamentais, sociais e laborais, explorando os trabalhadores em prol do enriquecimento de capitalistas apoiantes e ou ligados ao tenebroso regime fascista.

É com orgulho que pudemos afirmar que nesta filarmónica o Professor Vitorino Nemésio, durante a sua adolescência tocou caixa na banda ao lado do seu pai, que tocava bombardino, e a imortalizou nos versos que compilou na Décima da Música da Praia.

Parafraseando Eça de Queirós “a música deve ser a voz de tudo aquilo que ali está silencioso sem ter a faculdade de se exprimir, e nós temos a possibilidade de a compreender: das estrelas, das pedras, das nuvens, das flores, de tudo o que, desde ervas molhadas até às vias lácteas, fala muito indefinidamente e com vibrações sobrenaturais para que o nosso êxtase as possa escutar”, por isso uma localidade que possui uma sociedade filarmónica, possui sem dúvida alguma, um tesouro de valor incalculável, que não podemos adormecer, mas revitaliza-lo.

A Direcção do Jornal da Praia, apresenta à Filarmónica da União Praiense, aos seus directores, aos seus músicos e aos seus associados os nossos sinceros parabéns por mais este aniversário.

O Diretor
Sebastião Lima
diretor@jornaldapraia.com