Jornal da Praia

PUB

TECNOLÓGICA INFOSISTEMA INAUGURA INSTALAÇÕES NA PRAIA DA VITÓRIA

Quinta, 04 de Abril de 2019 em No Concelho 221 visualizações Partilhar

TECNOLÓGICA INFOSISTEMA INAUGURA INSTALAÇÕES NA PRAIA DA VITÓRIA

Anteriormente a funcionar nas instalações da “Praia Links”, a “Infosistema” – empresa de consultoria em tecnologias de informação que fornece soluções de negócio e análise avançada para integração de dados, sobretudo para os setores da banca e dos seguros, mas não só, inaugurou na manhã desta quinta-feira, 04 de abril, as suas novas instalações no coração da cidade da Praia da Vitória, nomeadamente na sua principal artéria, a rua de Jesus.

Depois da “Glintt – Global Intelligent Technologies”, esta é a segunda empresa a instalar-se no centro histórico da cidade, prevendo-se para a próxima semana a instalação de uma terceira.

A “Infosistema” faz parte do grupo internacional “JOYN”, grupo de empresas cuja missão consiste em facilitar a vida dos colaboradores simplificando as operações empresariais, reunindo mais de 20 anos de experiência e distribuindo-se por 9 países, com mais de 300 equipas de trabalho tecnicamente certificadas.

Criada em fevereiro de 1996, a “Infosistema” tem vindo a crescer, ocupando atualmente, uma posição de excelência no mercado das Tecnologias de Informação, graças à sua equipa de gestão e tecnologia que trabalha diariamente para fortalecer esta posição intrinsecamente ligada à agilidade e flexibilidade.

Disso mesmo deu conta Gonçalo Caeiro, um dos fundadores da empresa e presidente do Conselho de administração, na sua breve intervenção, onde também fez questão de destacar a capacidade de visão do Governo dos Açores ao lançar o projeto “Terceira Tech Island”, indo ao encontro das novas dinâmicas de mercado e apostando na economia digital como forma de desenvolvimento socioeconómico. Revelando-se satisfeito com a parceria estabelecida, anunciou para breve a expansão da empresa na Praia da Vitória através da duplicação dos seus quadros. Atualmente a empresa desenvolve a sua atividade com 10 profissionais.

POSTO DE TRABALHO

Por sua vez, Tibério Dinis, presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, defendeu que as empresas de cariz tecnológico que se têm vindo a instalar na Praia da Vitória, no âmbito do projeto “Terceira Tech Island”, cuja atividade económica assenta na programação, “fazem parte do futuro da Praia da Vitória”, devido à “criação de emprego que proporcionam, contribuindo para a sustentabilidade económica a médio e longo prazo”.

O autarca praiense sublinhou ainda a diferença de paradigma que se vive na Praia da Vitória. “Anteriormente, neste mesmo edifício, estava instalada uma empresa que importava e revendia a nível local, e que agora alberga duas empresas tecnológicas que competem a nível internacional, responsáveis pela criação de conhecimento e exportação do mesmo um pouco para todo o mundo”.

O edil praiense agradeceu a aposta da “Infosistema” na Praia da Vitória e a criação de mais 10 posto de trabalho na rua de Jesus.

SUCESSO

Já o vice-presidente do Governo dos Açores, Sérgio Ávila, afirmou que o conceito “Terceira Tech Island”, idealizado no âmbito do PREIT – Plano de Revitalização Económica da Ilha Terceira, destinado a mitigar o “downsizing” do efetivo militar norte-americano na Base das Lajes, há pouco mais de um ano, já é um sucesso no terreno.

Perante o grave problema social criado por essa situação, nomeadamente ao nível do emprego, "procurámos, tentando perceber a economia à escala internacional, qual seria o setor de atividade com maior potencial de crescimento que pudesse ser implementado num arquipélago com as caraterísticas dos Açores", contextualizou o governante.

"Apercebemo-nos claramente que seria a área de programação, com maior potencial de crescimento", porque há uma grande carência de programadores e é o setor em que havia "mais condições para atrair empresas internacionais, porque daqui podemos produzir para o mundo, sem estarmos condicionados com questões logísticas e de transportes", acrescentou.

Para concretizar o projeto, sublinhou Sérgio Ávila, “só precisávamos de ter um aspeto essencial neste setor: qualidade de recursos humanos” e, para isso, “tivemos a capacidade de formar estas pessoas em tempo recorde, formámos intensivamente e continuamos a formar”.

Elogiando a qualidade dos programadores formados, o governante disse que, se atualmente se exporta software "do centro da Praia da Vitória para França, Holanda, Áustria, Jordânia e um conjunto de outros países, é porque somos capazes de produzir à escala mundial".

Lembrou ainda que “muito poucos acreditavam”, mas o projeto “Terceira Tech Island” é reconhecido nacional e internacionalmente, sendo "um exemplo de como é possível pegar num problema, num grave problema, e encontrar uma oportunidade alternativa de criação de emprego".

Destacando que o projeto "já mudou a vida de 120 açorianos, que já estão empregados ou em formação no âmbito do mesmo, e está a revitalizar o centro da Praia da Vitória, a criar emprego e a fazer crescer a economia da Terceira e dos Açores”, lamentou a falta de visibilidade do projeto nos órgãos de comunicação social regionais, enquanto este, é referenciado, destacado e noticiado nos órgãos de informação nacionais e internacionais.

GP-MPV/GaCS/FA/JP