Jornal da Praia

PUB

VASCO CORDEIRO DESAFIA JOVENS AÇORIANOS A INTERESSAREM-SE PELO MAR

Sexta, 16 de Novembro de 2018 em Atualidade 68 visualizações Partilhar

VASCO CORDEIRO DESAFIA JOVENS AÇORIANOS A INTERESSAREM-SE PELO MAR

O Presidente do Governo assinalou hoje o Dia Nacional do Mar com um encontro com alunos da Escola Básica e Secundária de Vila Franca do Campo, uma oportunidade para desafiar os jovens Açorianos a interessarem-se por este recurso, como forma de se vencerem os desafios do conhecimento, da gestão e da sustentabilidade.

“Se vocês não se interessarem por aquilo que é o Mar dos Açores, não vale a pena. Porque este é um património que não é nosso. Foi-nos passado pelos nossos pais e avós e temos, agora, a responsabilidade de o transmitir, da melhor forma que pudermos, aos nossos filhos e aos nossos netos”, afirmou Vasco Cordeiro.

No terceiro e último dia da visita de trabalho do Governo a São Miguel, o Presidente do Governo começou por salientar que o Mar dos Açores tem cerca de um milhão de Km2, uma área sensivelmente idêntica à de França e Alemanha juntas.

“Isso dá bem a ideia daquilo que os Açores representam em termos de mar. Mais de metade do mar do nosso país corresponde ao Mar dos Açores. Cerca de 30 por cento da Zona Económica Exclusiva (ZEE) Europeia é aqui nos Açores”, destacou Vasco Cordeiro.

Depois de salientar que, ao longo dos séculos, o Mar dos Açores, “mais do que limite, foi horizonte” para os Açorianos, Vasco Cordeiro adiantou que um dos grandes desafios tem a ver com o aprofundamento do conhecimento deste recurso.

“Já demos passos importantes nesta matéria. Nós temos, no Faial, na Universidade dos Açores, um dos mais prestigiados centros a nível mundial de investigação sobre o mar profundo”, recordou o Presidente do Governo, ao sublinhar que está também prevista a instalação nesta ilha do Observatório do Atlântico e da nova Escola do Mar dos Açores.

“O segundo desafio tem a ver como se estabelecem as regras, com quem manda no Mar dos Açores”, referiu o Presidente do Governo, para quem o trabalho feito pela Região ao longo de mais de 40 anos teve resultados concretos, por exemplo, ao nível da gestão dos recursos pesqueiros.

“Isso não quer dizer que esteja tudo feito, o que leva ao desafio de, definido quem estabelece as regras, como se conseguem fazer aplicar estas regras numa extensão de cerca de um milhão de Km2”, disse.

Para o Presidente do Governo, se não é possível, muitas vezes, apenas com os recursos do nosso país aplicar e fazer cumprir estas regras, a solução pode passar por parcerias e acordos com países e organizações internacionais que permitam salvaguardar este recurso essencial para os Açores.

Neste encontro com jovens de Vila Franca do Campo, Vasco Cordeiro falou também do desafio da sustentabilidade do mar, que passa por assegurar a preservação dos recursos e, simultaneamente, garantir que esteja ao serviço dos Açorianos na criação de riqueza e de emprego.

PORTUGAL É MAR

O Dia Nacional do Mar ocorre anualmente a 16 de novembro. A celebração teve origem na Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar", que entrou em vigor a 16 de novembro de 1994 e foi ratificado por Portugal em 1997.

A convenção estabelece os limites marítimos inerentes à ZEE e à Plataforma Continental. Em 2009, Portugal entregou nas Nações Unidas proposta de extensão da plataforma continental portuguesa para lá das 200 milhas. A ser aprovada, a área dos novos domínios marítimos portugueses ultrapassa 3.800.000 quilómetros quadrados, 1.600.000 correspondem à ZEE (a terceira maior da Europa) e 2.150.000 à plataforma continental para lá das 200 milhas. O mar dos Açores é determinante para esta expansão.

No total, o território marítimo será 40 vezes superior ao terrestre, fazendo-nos essencialmente um país de Mar.

GaCS/PC/JP