Jornal da Praia

PUB

NEGADA TOLERÂNCIA DE PONTO À TERÇA-FEIRA DAS LAJES

Quarta, 26 de Setembro de 2018 em No Concelho 174 visualizações Partilhar

NEGADA TOLERÂNCIA DE PONTO À TERÇA-FEIRA DAS LAJES

Pelo quarto ano consecutivo, a presidência do Governo dos Açores recusa conceder tolerância de ponto aos funcionários e agentes da Administração Pública Regional dos serviços sediados na ilha Terceira, por ocasião da terça-feira do Bodo de Leite na vila das Lajes, que este ano, ocorre a 09 de outubro, no âmbito das festas anuais em louvor de Nossa Senhora do Rosário e que encerram aquele que é o ciclo de festas estivais na ilha.

Segundo informações recolhidas pelo Jornal da Praia junto de fontes ligadas ao processo, a presidência do Governo fundamenta a sua decisão pela necessidade de travar o crescimento do número de tolerâncias de ponto na Região.

Há um ano, também recusando a concessão de tolerância de ponto, o gabinete da presidência argumentava que a pretensão dos lajenses estava "fora do âmbito das situações previstas para adoção da figura de ‘tolerância de ponto’ para os trabalhadores da Administração Pública”.

Por não concordarem com a argumentação e insistindo em conhecer os requisitos em falta, a Associação Cultural Lajense com o apoio dos órgãos autárquicos locais voltou a submeter novo pedido, o qual, seguiu para o gabinete da presidência no passado dia 06 de setembro.

Recorde-se que no âmbito desta revindicação, há um ano, foi apresentado na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores (ALRAA) uma petição pública subscrita por 605 pessoas, tendo como primeiro peticionário o então e atual presidente da Assembleia de Freguesia, Clélio Meneses. A referida petição baixou à Comissão de Política Geral da ALRAA, a qual, em relatório final, após diversas audiências apresentava-se “de modo genérico” sensível “à pretensão dos peticionários” reconhecendo que existem aspetos “sociais e culturais que tornam as festas de Nossa Senhora do Rosário da Vila das Lajes genuínas, expressão de uma envolvência bastante substancial, especialmente na terça-feira, tendo características singulares e valorizadoras da população da Vila das Lajes”. Não obstante, a tolerância foi recusada pela presidência do Governo com a fundamentação de que a solicitação “está fora do âmbito das situações prevista para a adoção da figura de ‘tolerância de ponto’ para os trabalhadores da Administração Pública”.

Saliente-se que a Câmara Municipal da Praia da Vitória, todos os anos, como já o deliberou este ano, concede tolerância de ponto aos seus funcionários e agentes, no entanto, as festas ocorrem no decurso do ano letivo e as crianças estão na escola. Para participarem, terão que faltar e arranjar justificação, o que impede uma maior adesão. Com a tolerância de ponto, sustentam os reivindicadores, haveria uma maior participação e envolvência das crianças com o Bodo de Leite, reforçando a ligação a esta tradição e permitindo-lhes beber desde cedo as marcas identitárias da manifestação, assegurando a sua preservação e perpetuação futura. Além de realçarem toda a importância económica, social e cultural que as festividades têm na ilha.

JP/Foto: Rui Nogueira