Jornal da Praia

PUB

PRAIA DA VITÓRIA: MOBILIDADE, TRÂNSITO E ESTACIONAMENTO DO FUTURO EM DISCUSSÃO

Quinta, 07 de Junho de 2018 em No Concelho 59 visualizações Partilhar

PRAIA DA VITÓRIA: MOBILIDADE, TRÂNSITO E ESTACIONAMENTO DO FUTURO EM DISCUSSÃO

Incorporado no ciclo de fóruns “Pensar a Cidade do Futuro”, decorreu ontem, 06 de junho, na Academia de Juventude e das Artes da Ilha Terceira, na Praia da Vitória, o debate “Mobilidade, Trânsito e Estacionamento”.

Por mais de 3 horas, um painel constituído por Borges de Carvalho, advogado, na qualidade de moderador, Berto Cabral, farmacêutico/empresário e Ricardo Rosa, gestor, como oradores, interagiram com um público a rondar 7 dezenas de pessoas, sobre as principais questões relacionadas com a temática que podem e devem ser pensadas no sentido de garantir uma maior vitalidade da urbe praiense e do seu centro histórico. Assim, abordaram-se questões como a mobilidade pedonal de residentes e visitantes, o acesso rodoviário à cidade e o seu escoamento, os principais fluxos de trânsito, a organização da circulação no seu interior, e as problemáticas associadas ao sistema de parquímetros, bem como as relacionadas com os locais para estacionamento, indevidos nuns casos e em falta noutros.

Incontornável na discussão do trânsito na Praia da Vitória é a eventual reabertura da rua de Jesus à circulação automóvel, que de resto esteve bem presente nas últimas eleições autárquicas, numa questão que está muito longe de ser consensual, como ontem, mais um vez, ficou demonstrado.

Borges de Carvalho, considerou fechar a rua de Jesus o “maior erro da Praia da Vitória em 1991”, Berto Cabral, que defende desde há muito a reabertura, nem que seja experimental, advertiu que a questão deverá ser pensada “não na perspetiva dos comerciantes, mas em termos de dar maior vitalidade à Praia da Vitória”, enquanto Ricardo Rosa, sustentando a realização de um estudo prévio que fundamente a decisão, duvida que as suas conclusões “apontem no sentido da abertura”. Também no público as opiniões dividiram-se em argumentos a favor, contra, e até o testemunho de quem sendo num primeiro tempo a favor da reabertura hoje está convencido que será um erro.

O debate encerrou um ciclo de 4, promovidos pela Câmara Municipal da Praia da Vitória, numa iniciativa de abertura à sociedade civil no sentido de recolher de forma livre e sem preconceitos o contributo de todos para a construção de uma estratégica que dê à cidade mais vida, dinâmica e progresso. As conclusões do fórum “Pensar a Cidade do Futuro” serão apresentadas a 20 de junho, dia em que se comemora a elevação da Praia da Vitória a cidade.

JP – Online