Jornal da Praia

PUB

39.ª BILATERAL: ESTADOS UNIDOS COM AÇÃO MAIS EFETIVA NO PROCESSO DE DESCONTAMINAÇÃO

Quarta, 23 de Maio de 2018 em Atualidade 381 visualizações Partilhar

39.ª BILATERAL: ESTADOS UNIDOS COM AÇÃO MAIS EFETIVA NO PROCESSO DE DESCONTAMINAÇÃO

O Presidente do Governo classificou como “construtiva” a reunião da Comissão Bilateral Permanente que decorreu quarta-feira em Washington, tendo em conta que os Estados Unidos apresentaram dados que indiciam uma ação mais efetiva e mais concreta relativamente ao processo de descontaminação na ilha Terceira.

“Em relação à questão ambiental, que é a principal questão que se coloca neste momento, foram apresentados dados que dão conta de uma ação mais diligente, mais concreta e mais efetiva do que aquilo que até aqui estava a ser feito”, os quais necessitam, agora, de validação técnica e científica, adiantou Vasco Cordeiro.

No final da 39.ª reunião da Comissão Bilateral Permanente entre Portugal e os Estados Unidos da América, que, entre outros pontos da agenda, incluiu a análise das matérias relativas ao processo da Base das Lajes, o Presidente do Governo adiantou que, segundo estas informações, os norte-americanos avançaram com intervenções em mais locais que já estavam sinalizados como necessitando dessa intervenção.

“Até agora, esta intervenção fixava-se, fundamentalmente, em dois locais – South Tank Farm e Porta de Armas -, e o facto é que, de acordo com a informação que foi fornecida pelos Estados Unidos, há ações de descontaminação planeadas ou em curso em mais oito locais” na ilha Terceira, referiu.

Além disso, nesta reunião da Comissão Bilateral foram prestadas informações que, segundo a parte norte-americana, indiciam uma melhoria de resultados nos dois locais que já tinham sido intervencionados.

“A forma como o Governo dos Açores encara estes dados é muito simples: estas ações vão no bom sentido, constituem medidas concretas e mensuráveis que há muito vínhamos reclamando. No entanto, consideramos necessário que toda a informação fornecida pelos Estados Unidos, quer em termos de intervenção em novos locais, quer em termos de resultados que indiciam uma melhoria da situação que já existe, tem de ser comprovada do ponto de vista técnico e científico”, frisou Vasco Cordeiro.

De acordo com o Presidente do Governo, esta comprovação, nuns casos, já está a ser feita e, noutros casos, vai ser assegurada pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil e, só após esta validação, é que o Executivo Açoriano aceitará, ou não, os dados agora fornecidos.

“Há ainda muito trabalho para ser feito, mas, no seguimento da declaração que tive oportunidade de fazer em dezembro, após a reunião da Bilateral de Lisboa, o facto é que estes são passos concretos, visíveis, suscetíveis de confirmação e que acontecem dentro do prazo fixado, dentro dos seis meses, e que vão no sentido de uma abordagem mais efetiva e concreta na questão da descontaminação”, afirmou o Presidente do Governo.

Relativamente à questão laboral, em que existiam alguns rumores que estavam suscitar alguma preocupação, o Presidente do Governo adiantou que, da parte dos Estados Unidos, foi dada a garantia formal que não está planeada nenhuma reestruturação na Base das Lajes neste domínio.

Realçando que outro aspeto importante tem a ver com a informação pública deste processo, Vasco Cordeiro teve a oportunidade de salientar nesta reunião a necessidade de haver uma melhor informação da parte dos Estados Unidos, dando nota pública daquilo que está a ser feito.

“Da nossa parte, do Governo dos Açores, estamos a planear uma sessão pública que permita, também face a estes novos dados que foram colocados em cima da mesa por parte dos Estados Unidos, fazer um ponto de situação, desde logo, quanto à questão ambiental, mas não só”, anunciou.

Esta foi a oitava vez que Vasco Cordeiro participou em reuniões deste organismo instituído pelo Acordo de Cooperação e Defesa entre Portugal e os EUA, de 1995, desde que, no final de 2012, os Estados Unidos anunciaram a redução do seu efetivo militar e civil na base aérea da ilha Terceira.

CMPV SUBLINHA EVOLUÇÃO POSITIVA, MAS DEFENDE AVALIAÇÃO CIENTÍFICA DE RESULTADOS

O presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, Tibério Dinis, considera uma evolução positiva as informações relativas ao processo de descontaminação nas áreas circundantes à Base das Lajes, prestadas na reunião da Comissão Bilateral Permanente de Acompanhamento do Acordo de Cooperação e Defesa entre Portugal e os Estados Unidos da América, que decorreu em Washington com a presença do presidente do Governo dos Açores.

No entanto, o autarca praiense sublinha a necessidade de serem pormenorizados os trabalhos realizados e os resultados obtidos.

“As informações veiculadas são satisfatórias. Secundando a posição do Governo Regional dos Açores, também entendemos que foram apresentados dados que espelham uma ação mais célere e efetiva do que a concretizada até então. Recebemos a informação que, além da intervenção em dois locais, outros oito locais estão ou a ser alvo de intervenção ou está perspetivada uma ação de descontaminação. Além disso, recebemos também a informação de se ter registado uma melhoria de resultados nas intervenções realizadas na Porta de Armas e no South Tank Farm”, explicou.

Para Tibério Dinis, a informação veiculada carece agora de comprovação técnica e científica, pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil, para que possam ser avaliados concretamente os trabalhos realizados e em curso.

“A Câmara Municipal da Praia da Vitória continua e continuará a acompanhar todos os trabalhos e, ao mesmo tempo, a reivindicar firmemente a descontaminação total da pegada ambiental resultante da presença militar norte-americana no Concelho”, sublinhou Tibério Dinis.

Nestas declarações, o presidente do Município praiense enfatizou ainda a postura do atual comandante do destacamento militar americano na Base das Lajes, coronel Peter P. Feng, e do Embaixador dos Estados Unidos em Lisboa, George Glass.

“No caso do coronel Feng, apostou numa abordagem de ação concreta, revelando real preocupação com esta temática. Sabendo que está próximo o término do seu destacamento na Base das Lajes, depositamos muita expetativa no oficial que o substituirá, esperando que a proatividade revelada pelo coronel Feng se mantenha. No caso do Embaixador Glass, realçamos também a sua abertura e empenho para este assunto, assim como a proximidade que tem mantido com o Município da Praia da Vitória”, sublinhou Tibério Dinis.

GaCS/PC/GP-MPV/JP