Jornal da Praia

PUB

DIA INTERNACIONAL CONTRA A HOMOFOBIA, BIFOBIA E TRANSFOBIA ASSINALADO COM AÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO

Terça, 22 de Maio de 2018 em Atualidade 137 visualizações Partilhar

DIA INTERNACIONAL CONTRA A HOMOFOBIA, BIFOBIA E TRANSFOBIA ASSINALADO COM AÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO

“Se estivesses a passar pela mesma situação, o que gostarias que as pessoas te dissessem?” - estas e outras questões foram colocadas a um grupo de jovens entre os 16 e os 18 anos da EBS Jerónimo Emiliano de Andrade. Questões para refletir, interiorizar e mudar perceções, emoções e comportamentos no âmbito do combate à homofobia, à bifobia e à transfobia, porque a 17 de maio se assinalada o respetivo Dia Internacional.

A iniciativa, que teve lugar no Grande Auditório do Centro Cultural e de Congressos de Angra do Heroísmo, tem a assinatura da Direção Regional da Solidariedade Social, sendo o Núcleo de Iniciativas de Prevenção e Combate à Violência Doméstica (NIPCVD) a entidade responsável pela proposta e execução e contou com o apoio de diversos parceiros entre os quais o Município de Angra do Heroísmo.

Os objetivos desta iniciativa passam pela sensibilização para a promoção dos Direitos das Pessoas LGBTI (Lésbicas, Gays, Bisexuais, Transexuais e Intersexuais), pelo esclarecimento e clarificação de conceitos diretamente relacionados com o tema, pela análise do impacto que a discriminação contra essas pessoas pode ter aos vários níveis (psicológico, físico, afetivo, familiar e social) e pela sensibilização para a importância do respeito e integração destas pessoas.

A iniciativa teve várias componentes, desde o visionamento de vídeos com depoimentos na primeira pessoa, até ao debate de temas por grupos onde se lançavam questões como a formulada acima, orientadas pelas técnicas do NIPCVD e da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo.

“Estas iniciativas são fundamentais para a construção de uma sociedade mais justa e inclusiva, nomeadamente para esclarecer e clarificar conceitos, derrubar muros e mitos e lembrar que, independentemente da nossa orientação sexual e da nossa identidade de género, somos todos humanos e todos merecemos respeito e consideração” - afirmou, a propósito, a Vereadora Raquel Caetano Ferreira.

GC-MAH/JP