Jornal da Praia

PUB

O ALARMISMO DOS INOCENTES

Terça, 13 de Março de 2018 em Opinião 321 visualizações Partilhar

O ALARMISMO DOS INOCENTES

Dizia-nos Burke, “para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada”.

Parece que a culpa da imagem negativa da ilha lá fora é da responsabilidade de quem foi denunciando o problema da contaminação. Quanto aos que foram camuflando a situação nada lhes deve ser dito.

Afinal, o alarmismo dos inocentes é que prejudica a Terceira e não a culpa dos dissimulados. A estratégia montada e que agora começa a ser implementada é bem demonstrativa da forma insensível como algumas pessoas tendem a lidar com o problema da contaminação. A visão puramente economicista de alguns socialistas contraria os propósitos identitários da esquerda. São os socialistas que estão preocupados com a economia e com o turismo. A saúde pública que devia ser a prioridade é secundarizada.

O jogo político não pode ser jogado no tabuleiro da vida humana e da saúde das pessoas. Quando assim é, está tudo errado e a defesa da causa pública está seriamente afetada.

Se alarmista é querer saber a verdade, somos todos alarmistas com muito gosto. Quem denuncia não pode ser culpado de nada. A imagem da Terceira fica manchada por irresponsabilidade de quem nos governa. É a consequência natural da não resolução imediata do problema. A publicidade negativa é consequência da forma leviana como este assunto foi tratado. Foram anos e anos de passividade e negligência.

O silêncio do poder não terá prejudicado a imagem da ilha?

A negligência não prejudicou a imagem da ilha?

A falta de transparência em todo este processo não prejudicou a imagem da ilha?

A desinformação não prejudicou a imagem da ilha?

Emanuel Areias