Jornal da Praia

PUB

XI JORNADAS AGRÍCOLAS DA PRAIA DA VITÓRIA

Segunda, 26 de Fevereiro de 2018 em No Concelho 176 visualizações Partilhar

XI JORNADAS AGRÍCOLAS DA PRAIA DA VITÓRIA

O presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória acredita que a cooperação entre todas as entidades ligadas à agricultura é fundamental para garantir o futuro do setor agrícola na Região. Tibério Dinis, falava na sessão de abertura das XI Jornadas Agrícolas, realizada na noite da passada sexta-feira, 23 de fevereiro, na Sociedade Progresso Lajense. O autarca evidenciou ainda o papel preponderante que o setor primário assume no desenvolvimento socioeconómico local.

“Para conseguirmos fazer face aos desafios que surgem na agricultura, é necessário que as várias associações agrícolas trabalhem em conjunto e continuem o trabalho em cooperação com as entidades competentes para a criação de melhores condições para os produtores”, referiu.

“Todas as pessoas do setor devem unir-se na procura de soluções para o crescimento do mesmo, definindo estratégias que possam colmatar os obstáculos existentes nas vertentes da produção, da transformação e da comercialização. Urge apostar na inovação das explorações e na comercialização dos produtos regionais junto dos grandes mercados, tendo em conta que há uma ligação muito direta entre o desenvolvimento económico das ilhas e a agricultura. Quanto mais desenvolvido o setor agrícola estiver, mais riqueza trará para os Açores”, enfatizou.

Na ocasião, o edil praiense fez também referência à temática do evento – “Açores no Caminho de uma Alimentação Saudável” – realçando a sua importância.

“Este ano, abordamos a questão da alimentação saudável, no sentido de chegarmos diretamente ao consumidor. É uma temática que nos diz respeito a todos, especialmente porque existe uma crescente preocupação com a alimentação por parte das pessoas, atualmente”, disse.

“Teremos oradores de grande notoriedade, que abordarão os desafios da agricultura. Creio que o ano de 2017 foi de recuperação, no entanto ainda há muito a fazer, pois ao longo do tempo vão surgindo novas preocupações. Deste modo, considero a concretização desta iniciativa bastante relevante e profícua para todos aqueles que, de alguma forma, estão ligados ao setor agropecuário. Desejo-vos um excelente trabalho”, concluiu.

José António Azevedo, presidente da Associação Agrícola da Ilha Terceira (AAIT), acredita que as Jornadas Agrícolas constituem uma oportunidade de reflexão e aquisição de conhecimentos por parte dos produtores.

“Como região ultraperiférica, com um clima húmido, temos a vantagem de ter pastagens praticamente o ano inteiro, o que nos permite produzir bastante e, consequentemente, aumentar a comercialização dos nossos produtos. Neste sentido, devemos apostar mais nas exportações e reduzir o número de importações, acrescentando valor àquilo que produzimos”, referenciou.

A sessão de abertura contou ainda com as intervenções do Presidente da Junta de Freguesia da Vila das Lajes, César Toste e do diretor Regional da Agricultura, José Élio Ventura.

CONSELHO LOCAL DE AGRICULTURA

A Câmara Municipal da Praia da Vitória irá proceder à criação do Conselho Local de Agricultura, a fim de promover o debate das problemáticas associadas ao setor agropecuário. A informação foi avançada por Tibério Dinis, presidente da autarquia praiense, no âmbito da sessão de encerramento da 11ª edição das Jornadas Agrícolas da Praia da Vitória, que decorreu no domingo, 25, na Sociedade Progresso Lajense.

“Considerando a relevância da agricultura para a economia local, decidimos apostar neste Conselho, que reunirá as associações agrícolas, os representantes das Juntas de Freguesia e todos aqueles que têm ligação ao setor. Este será um espaço de debate e partilha de conhecimentos e experiências para desenvolvermos medidas que contribuam para alavancar a vertente da agricultura no nosso Concelho, Ilha e Região. Acredito que a criação do Conselho nos permitirá delinear estratégias comuns em prol da evolução da agricultura nos Açores”, adiantou o responsável municipal.

“É importante referir também que o setor agrícola acrescenta valor à componente turística, pelas suas pastagens e paisagens, bem como pelo produto consumido por quem nos visita”, sublinhou.

“A Autarquia não tem uma competência direta neste setor, mas tem um conjunto de competências indiretas que apoiam os produtores no seu dia-a-dia, tais como o abastecimento de água para consumo dos animais e a promoção de iniciativas que visem a divulgação dos nossos produtos, cuja qualidade tem sido reconhecida a nível nacional e internacional”, explicou.

“Para terminar, gostaria de vos alertar para as notícias que têm aparecido acerca do nosso ecossistema e de potenciais problemáticas que ainda não estão estudadas. Muito se trabalhou para valorizar e divulgar o nosso produto e meros boatos e opiniões não podem colocar em causa esse trabalho, por isso apelo a que realizem estudos e investiguem, em vez de criarem cenários desfasados da realidade”, frisou.

Segundo Mónica Oliveira, presidente da BioAzórica, “o tema das Jornadas este ano vem reafirmar a importância da agricultura biológica na Ilha e na Região e os benefícios que a mesma traz para a saúde. Estamos no bom caminho para conquistar novos mercados e construir uma imagem sólida dos Açores enquanto destino de natureza, com um potencial agro-alimentar indiscutível e único”.

Tiago Couto, representante da Associação de Jovens Agricultores Terceirenses (AJAT), salientou o conhecimento e experiência dos oradores e as mais-valias das suas intervenções, fazendo referência à necessidade de resolução de algumas problemáticas que afetam os jovens agricultores, nomeadamente os pagamentos à segurança social.

O secretário regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, desafiou as indústrias dos Açores a não acompanharem a descida do preço do leite pago aos produtores e a concentrarem as suas capacidades e ações na inovação e na valorização das produções, descrevendo a baixa de preço do leite numa indústria da Região como “inesperada e incompreensível”. O representante do Governo Regional mencionou ainda os primeiros passos que a indústria nos Açores está a dar no que concerne à produção de leite biológico, realçando o caráter inovador desta aposta.

As XI Jornadas Agrícolas da Praia da Vitória, que tiveram lugar na Vila das Lajes, entre os dias 22 e 25, resultam de uma parceria entre a autarquia praiense, o Governo Regional dos Açores, através da Direção Regional da Agricultura, da Secretaria Regional da Agricultura e Florestas e da Direção Regional de Apoio ao Investimento e à Competitividade (DRAIC); a AAIT; a BioAzórica; e a AJAT.

APOSTAR NA PROMOÇÃO DA QUALIDADE

A promoção da qualidade dos produtos açorianos, associada à vertente da natureza, constitui uma das medidas fulcrais ao reforço da competitividade, contribuindo para alavancar a economia na Região. A ideia foi transmitida pelo vereador da Economia, Tiago Ormonde, na ação promovida pelo Município da Praia da Vitória em parceria com a Direção Regional de Apoio ao Investimento e á Competitividade, direcionada para a restauração e hotelaria, que decorreu na quinta-feira,22, na Sede do Juventude Desportiva Lajense, na Vila das Lajes, integrada na XI edição das Jornadas Agrícolas da Praia da Vitória.

"Os Açores são sobejamente conhecidos pelas suas condições únicas de produção. As especificidades naturais que nos caracterizam são o que nos distingue dos demais e o investimento realizado nos produtos açorianos é claramente uma mais-valia para a nossa economia", referiu o edil praiense.

"A conquista de novos mercados é um desafio constante, no entanto, e com o apoio do Governo Regional dos Açores, das associações agrícolas e dos produtores, estamos no caminho certo ao nível do reforço da competitividade e da dinamização económica", acrescentou.

"Para além do apoio financeiro, essencial à valorização do sector agrícola, o Município da Praia da Vitória entende que a partilha de experiências entre as pessoas e entidades ligadas ao sector é fulcral para fomentar o conhecimento e apostar em novas ideias. Por este motivo, continuamos há onze anos a apostar na concretização de iniciativas como as Jornadas Agrícolas", disse.

"O tema deste ano envolve a alimentação saudável, pois a qualidade dos nossos produtos impõe-se também ao nível da saúde. É fundamental continuarmos a apoiar a comunidade, dando a conhecer o que de melhor se produz localmente", destacou.

"Nunca é demais ressalvar o esforço diário realizado pelos produtores na criação de um algo genuíno e que, neste momento, é reconhecido também internacionalmente. O trabalho desenvolvido no âmbito da Marca Açores contribuiu significativamente para reforçarmos a nossa presença além-fronteiras", concluiu.

Para o efeito esteve presente o orador Daniel Mestre, da Direção Regional de Apoio ao Investimento e à Competitividade, DRAIC, que dissertou sobre os instrumentos de apoio à hotelaria e restauração, na aquisição de produtos “Marca Açores”

“As áreas da Hotelaria e da Restauração estão intrinsecamente ligadas ao Turismo, devido à utilização conjunta dos nossos produtos, sendo do interesse do Governo Regional motivar a utilização de produtos açorianos a fim de promover o que é nosso e melhorar a experiência de quem nos visita", referiu.

"O Governo Regional dos Açores define como objetivo estratégico para os próximos anos o alargamento da base económica de exportação. Para que consigamos alcançar esta meta, é necessário estimular o investimento em bens transacionáveis, incrementar a venda de produtos açorianos para o exterior da Região, e aumentar o consumo destes produtos internamente, reduzindo as importações", explicou.

"Continuaremos a apostar no reforço de um sistema de incentivos ao desenvolvimento local, no aperfeiçoamento da Marca Açores como sinónimo de qualidade ecológica e também na criação de um plano anual de feiras, dando a oportunidade às empresas regionais de participarem noutros mercados", disse.

GP-MPV/JP