Jornal da Praia

PUB

Monsenhor Francisco Caetano Tomás

Quinta, 15 de Fevereiro de 2018 em Editorial 984 visualizações Partilhar

Monsenhor Francisco Caetano Tomás

No passado dia 25 de Janeiro do corrente ano, faleceu o Monsenhor Francisco Caetano Tomás, em Angra do Heroísmo, aos 93 anos de idade.

O Monsenhor Caetano Tomás nasceu no dia 12 de Setembro de 1924, na freguesia do Lajedo, Ilha das Flores, onde desde muito cedo demonstrou uma inteligência rara, que o destacou acima do normal ao longo da sua vida.

Estudou no Seminário Episcopal de Angra do Heroísmo e foi ordenado Sacerdote em Roma em 1950, naquela cidade estudou na Universidade Gregoriana Teologia e Filosofia, tendo-se licenciado naquelas áreas, também frequentou diversos cursos de Matemática, Física e Métodos Científicos, na Universidade de Matemática e Física de Roma.

Em 1951, o Srº Drº. Caetano Tomás foi para Inglaterra, onde permaneceu durante dois anos e aprendeu Inglês e Psicologia, regressou à Ilha Terceira, foi Professor polivalente, exemplar no campo das humanidades e das ciências exactas, deixando marcas profundas nos que tiveram o privilégio de serem seus alunos e que estão eternamente agradecidos pelos bons conhecimentos que lhes foram ministrados.

Foi professor no Seminário de Angra, teve uma actividade académica intensa, tendo também sido professor de Psicologia na Escola do Magistério Primário e Educadores de Infância de Angra do Heroísmo e na Escola de Enfermagem da Ilha Terceira, colaborou com vários jornais locais, nomeadamente o Jornal da Praia.

Autor de diversas obras, sobre Teologia e Psicologia, foi encarregado na Diocese de Angra do Heroísmo de dirigir e preparar os Cursos de Preparação para o Matrimónio, e foi Capelão da Casa de Saúde de S. Rafael.

Não podemos jamais esquecer este ilustre Sacerdote que acreditava piamente que Jesus Cristo é a Verdade, Verdade Absoluta que liberta os homens na sociedade e no templo, e por isso insistia e transmitia a todos que a Igreja existe para servir, e servindo de forma a integrar o povo, não havendo lugar a marginalizados e descartáveis, porque “a Igreja que não serve os Cristãos, não serve para nada…”

O Jornal da Praia lamenta a morte do Drº. Caetano Tomás e jamais esquece o seu exemplo impar que deu e servirá de modelo para as gerações presentes e futuras, e que o legado que nos deixou realça de forma brilhante que o bem constrói a liberdade e o mal implica a sua destruição.

À família anojada, o Jornal da Praia apresenta os seus sinceros pêsames.

O Diretor
Sebastião Lima
diretor@jornaldapraia.com