Jornal da Praia

PUB

AÇORIANOS COM ENTRADAS GRATUITAS NOS CENTROS AMBIENTAIS DA REGIÃO

Sexta, 09 de Fevereiro de 2018 em Atualidade 128 visualizações Partilhar

AÇORIANOS COM ENTRADAS GRATUITAS NOS CENTROS AMBIENTAIS DA REGIÃO

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo revelou hoje, na Ribeira Grande, que os residentes nos Açores vão passar a dispor de entradas gratuitas em todos os centros ambientais geridos pela Direção Regional do Ambiente e nas áreas protegidas com visitação controlada.

Marta Guerreiro, que falava durante uma visita ao Monumento Natural da Caldeira Velha, destinada a assinalar a conclusão das obras de beneficiação, adiantou que esta medida será aplicada já a partir de sábado, 10 de fevereiro, neste espaço e generalizada a todos os centros ambientais e áreas protegidas dos Açores a partir de 1 de abril, sendo a validação da residência realizada através do Cartão de Cidadão.

“Trata-se da concretização de uma medida anunciada pelo Presidente do Governo Regional e tem como grande objetivo beneficiar quem vive nos Açores”, frisou.

“Acreditamos que o modelo de desenvolvimento turístico alicerçado em critérios de sustentabilidade tem que privilegiar as pessoas, devendo, por isso, haver um equilíbrio entre as vantagens de quem nos vista e as vantagens de quem cá está”, sustentou Marta Guerreiro, salientando que “são os Açorianos que conferem identidade e autenticidade ao destino turístico”.

Para a titular da pasta do Turismo, esta medida “faz todo o sentido porque permite que os Açorianos possam beneficiar de todas as vantagens que este desenvolvimento tem propiciado e usufruir, quer de todas as ofertas informativas destes espaços, quer dos serviços que lhes são inerentes”.

O Monumento Natural da Caldeira Velha reabre ao público sábado, 10 de fevereiro, com um novo modelo de gestão e uma nova equipa, depois de concluídas várias obras de beneficiação.

“Em termos de obras físicas, houve uma limpeza e a impermeabilização dos fundos dos tanques, a construção de uma nova zona de banhos, o aumento do número de vestiários, de três para 10, e a instalação de 90 cacifos para promover maior conforto a quem visita este monumento natural”, afirmou Marta Guerreiro, acrescentando que a intervenção incluiu ainda a “remoção de muitas espécies invasoras e árvores de grande porte em zonas de risco, paralelamente à plantação de mais de 3.000 plantas endémicas”.

Relativamente ao novo modelo de gestão, a Secretária Regional salientou que “passará a haver um limite de 250 pessoas em simultâneo, com um limite máximo de duas horas para a visitação”, dando nota que, em relação aos preços, é possível adquirir bilhetes para “visitação simples, apenas para visita ao monumento natural, por três euros, ou para visitação completa, que inclui visita e banhos, por oito euros, com descontos para famílias, crianças, seniores e jovens”.

Para o controlo de entradas, Marta Guerreiro afirmou que um sensor já instalado na entrada do espaço permitirá identificar, a cada momento, o número de visitantes que estão na Caldeira Velha, sendo que, “a partir do momento em que esta informação ficar disponibilizada no site dos parques naturais, quem pretender deslocar-se à Caldeira Velha conseguirá perceber, naquele momento, como estará a sua ocupação”.

GaCS/BP/JP