Jornal da Praia

PUB

EM DEFESA DA ESCOLA VITORINO NEMÉSIO

Sexta, 09 de Fevereiro de 2018 em Opinião 369 visualizações Partilhar

EM DEFESA DA ESCOLA VITORINO NEMÉSIO

É do conhecimento público mais um ranking das escolas, referente ao ano letivo de 2016/2017. As escolas açorianas possuem, de acordo com o ranking, dos piores resultados a nível nacional. A escola onde fiz o secundário apresenta um resultado paupérrimo. Isto de acordo, e reafirmo, com o ranking das escolas. Vamos então fazer a defesa de honra da Escola Secundária Vitorino Nemésio.

O critério utilizado para construir o ranking das escolas são os resultados nos exames nacionais. Como é possível crer que a qualidade de uma escola se vê apenas pelos resultados obtidos nos exames?

O sistema educativo açoriano tem falhas enormes, que merecem reflexão e crítica, porém não pode ser julgado com base nestes rankings. A Escola Secundário Vitorino Nemésio tem problemas evidentes, que merecem repúdio e reparação, mas não pode ser olhada de lado apenas pelo resultado que obteve no ranking.

Esta escola praiense formou grandes alunos e grandes profissionais. Os seus professores têm competência, os seus professores têm capacidade para transmitir conhecimento. O exame nacional pode ser um critério para avaliar a qualidade de ensino, mas nunca, em momento algum, pode ser o critério. A realização de um exame nacional implica lidar com a pressão, implica lidar com o medo do erro e implica ter sorte. A avaliação contínua, ao longo de um ano letivo, é a melhor forma de avaliar um aluno, e aí, é que se prova a qualidade do ensino.

Para além do critério dos exames nacionais, para analisar uma escola é preciso ter noção dos recursos que esta tem ao seu dispor, do estado do quadro docente, do pessoal auxiliar disponível, do acompanhamento familiar aos alunos, das condições das infraestruturas da escola (o auditório, o ginásio, a biblioteca ou o refeitório), das condições dos alimentos servidos, dos resultados da avaliação contínua. A panóplia de critérios é extraordinariamente vasta e merece atenção, para uma cabal avaliação de uma escola.

Não admito que a Escola Vitorino Nemésio ocupe o lugar que ocupa pelos resultados que os seus alunos obtiveram nos exames nacionais. Isso é pôr em causa a qualidade do aluno, a qualidade e o trabalho dos seus professores. Isso é pôr em causa uma cidade e uma ilha.

A Escola Vitorino Nemésio merece atenção devido à degradação das suas infraestruturas, que assusta quem a visita, quem lá estuda e quem lá trabalha. Precisa de cor, precisa de um novo ar.

Não acredito, nem admito, porém, que digam que a Escola Vitorino Nemésio é uma má escola, devido, única e exclusivamente, aos resultados dos exames nacionais. Aos números que fazem esses resultados. A qualidade baseia-se noutros fatores, que também merecem atenção ponderada.

Emanuel Areias