Jornal da Praia

PUB

HISTÓRIA LOCAL

Quinta, 30 de Novembro de 2017 em Opinião 211 visualizações Partilhar

HISTÓRIA LOCAL

A razão que leva uma pessoa a divulgar História Local é o amor que tem à sua terra. A nossa terra, se ignorada no seu passado e incompreendida no seu presente, mostra-nos uma falta de ligação, de sentimento, de reconhecimento. É a história do microcosmos, de onde somos e de onde viemos, que explica o que nós somos. A História Local é espezinhada facilmente pelos eruditos da História, que optam por apreciar a cientificidade do conhecimento histórico, e nunca o trabalho por prazer e por amor. Para a História das universidades, dos institutos, dos centros de investigação, aquele que faz uma História Local, Regional e Pública, é renegado e desvalorizado.

Daí a História sobre os Açores ser, no panorama do país, pouco explorada e pouco significativa. Ou então, a história da nossa freguesia ou da nossa cidade fica por conhecer porque é desinteressante no âmbito da criação de novo saber. Se não for à custa de investigadores ditos amadores ou então historiadores que desçam do pedestal do elitismo académico, a História Local fica sempre por fazer. Quem perde é o povo, quem perde é a terra em si, quem perde, no fim, é o país que não conhece as suas particularidades mais curiosas.

A História Local quando ganha verdadeiro interesse para a comunidade e para as Câmaras Municipais, passam a existir incentivos à construção de conhecimento local, e criam-se Gabinetes de História, com o intuito de aprofundar a História das cidades e das freguesias locais. Lanço mais este desafio às Câmaras Municipais dos Açores, uma vez que o desinteresse pela nossa História, só será invertido, caso nós tenhamos empenho para ganhar interesse pelo que é nosso. Já algumas coisas foram feitas, mas é preciso mais. Só assim, a meu ver, a nossa terra poderá ser devolvida a todos nós.

Emanuel Areias