Jornal da Praia

PUB

STRESS, AQUI, ACOLÁ, EM QUALQUER LADO

Quinta, 05 de Outubro de 2017 em Opinião 66 visualizações Partilhar

STRESS, AQUI, ACOLÁ, EM QUALQUER LADO

Ao olhar para a fotografia, tirada numa das ruas de Londres, e para o título deste Cantinho, em que se pretende sublinhar a ambiguidade do tema stress, apetece destacar algumas das citações que o podem definir, não obstante parecerem contraditórias. Isto não é de estranhar porque na verdade, quando falamos de stress, não sabemos bem do que estamos a falar, nem onde estamos, para onde vamos, ou o que vamos encontrar. Entretanto é fundamental que sigamos em frente. Neste sentido vejamos algumas das citações referidas: primeira - «por vezes, o stress e a agitação dos dias é tanta que nem nos apercebemos que andamos a “mil à hora”… é preciso abrandar o ritmo, acalmar a mente e dissipar o stress… (autor desconhecido; segunda - «um grau correcto de pressão é importante, visto que não conheço ninguém que tenha batido recorde nos treinos (Azevedo, 2017)»; terceira - «em tempos de grande stress ou adversidade, é sempre melhor a pessoa manter-se ocupada, para canalizar a raiva e a energia para algo positivo (Lacocca, 2017)».

Admite-se que, ao ler estas citações, algum leitor que possa estar acometido de preocupações, coisa que habitualmente acontece a qualquer um, possa tentar adoptar alguma, como sua resposta. É uma boa maneira de começar o dia, de escolher o caminho para ser feliz. Como refere Nobre (2005), a vitória sobre as dificuldades é a grande descoberta do homem a respeito de si mesmo. No entanto para se a atingir é preciso lutar, transpor obstáculos, ser obstinado, ter paciência, esperar. A felicidade não nasce feita, faz-se minuto a minuto, na prática do Bem, e na paz da consciência. Mas quando chega é para ficar, é sua, definitivamente sua, diz o autor.

Entretanto não podemos esquecer que uma certa excitação pode até ser divertida e gratificante. O fundamental, e o que se pode recomendar já, é que haja um certo equilíbrio entre as exigências da vida, digamos as preocupações, e a satisfação que se pode obter com o atingir dos objectivos, com as realizações. Aliás seria bom que o homem vivesse sempre em equilibro com o seu meio ambiente. Mas, como sabemos, isso nem sempre acontece.

As pessoas, podem confrontar-se no seu dia-a-dia, com cataclismos naturais, desastres, violência, doenças ameaçadoras ou incapacitantes, responsabilidades, dificuldades monetárias, perda de parentes ou de amigos, enfim, problemas que excedem, dificultam ou ate desafiam as capacidades físicas ou mentais de cada indivíduo para se adaptar ou até enfrentar. Entretanto, nas situações acabadas de referir é habitual culpar o meio ambiente por ser stressante, e atribuir aos estímulos, acontecimentos ou obstáculos que provocam aquelas exigências, dificuldades ou desafios, o termo stressor. No entanto, apesar de muita desta problemática ser real, o que se passa é que nem todos reagem da mesma maneira, acontecendo que nalguns, principalmente naqueles que estão motivados na execução das suas tarefas, aquelas pressões, ou a tensão causada não se repercute tão negativamente na vida, como ocorre noutros.

A razão porque isto acontece assim deve-se ao facto do stress não existir só no meio ambiente, não obstante nalgumas situações ambientais, como o trabalhar em regiões inóspitas ou desconhecidas, a situação de guerra, o sentir-se mal amado ou abandonado, o envolvimento com a morte ou com o sofrimento humano, o desencadear do stress ser muito mais provável do que em outras. O stress existe em nós. Ou seja, toda a gente está sujeita a stress e reage a isso. Mesmo os indivíduos que parecem ser os mais fortes podem ser afectados por aqueles acontecimentos, mas também os preguiçosos, que nem mesmo por si querem fazer qualquer coisa.

A última oração do parágrafo anterior faz lembrar, e possivelmente aplica-se a indivíduos que têm reacções semelhantes ao daquele alentejano constante duma anedota que, ao ser interrogado por um colega com a frase: «hei compadre! porque tem a mão inchada?», respondeu: «mais vale uma mão inchada do que uma enxada na mão!». Isto sugere a pergunta: o que causa mais stress? A mão inchada, ou a inchada na mão? Dir-se-ia, depende da pessoa.

Aurélio Pamplona

Referências:
Azevedo, B (2017).
30 Citações motivacionais para acabar com o stress. Salvado em 15 Abr. de Fonte: Estado zen. Tema: Stress. Website: http://estadozen.com/ artigos/30-citacoes-motivacionais-para-acabar-com-stress.
Lacocca, L. (2017). Stress. Salvado em 15 Abr. Fonte: Pensador. Tema: Stress. Website: http://www.citador.pt/frases/citacoes/t/stress.
Nobre, J. S. (2005).
Comece o dia feliz: Reflexões. Prior Velho: Paulinas.

NE: Texto publicado na edição impressa n.º 505 de 29 de setembro de 2017.

Ao olhar para a fotografia, tirada numa das ruas de Londres, e para o título deste Cantinho, em que se pretende sublinhar a ambiguidade do tema stress, apetece destacar algumas das citações que o podem definir, não obstante parecerem contraditórias. Isto não é de estranhar porque na verdade, quando falamos de stress, não sabemos bem do que estamos a falar, nem onde estamos, para onde vamos, ou o que vamos encontrar. Entretanto é fundamental que sigamos em frente. Neste sentido vejamos algumas das citações referidas: primeira - «por vezes, o stress e a agitação dos dias é tanta que nem nos apercebemos que andamos a “mil à hora”… é preciso abrandar o ritmo, acalmar a mente e dissipar o stress… (autor desconhecido; segunda - «um grau correcto de pressão é importante, visto que não conheço ninguém que tenha batido recorde nos treinos (Azevedo, 2017)»; terceira - «em tempos de grande stress ou adversidade, é sempre melhor a pessoa manter-se ocupada, para canalizar a raiva e a energia para algo positivo (Lacocca, 2017)».

Admite-se que, ao ler estas citações, algum leitor que possa estar acometido de preocupações, coisa que habitualmente acontece a qualquer um, possa tentar adoptar alguma, como sua resposta. É uma boa maneira de começar o dia, de escolher o caminho para ser feliz. Como refere Nobre (2005), a vitória sobre as dificuldades é a grande descoberta do homem a respeito de si mesmo. No entanto para se a atingir é preciso lutar, transpor obstáculos, ser obstinado, ter paciência, esperar. A felicidade não nasce feita, faz-se minuto a minuto, na prática do Bem, e na paz da consciência. Mas quando chega é para ficar, é sua, definitivamente sua, diz o autor.

Entretanto não podemos esquecer que uma certa excitação pode até ser divertida e gratificante. O fundamental, e o que se pode recomendar já, é que haja um certo equilíbrio entre as exigências da vida, digamos as preocupações, e a satisfação que se pode obter com o atingir dos objectivos, com as realizações. Aliás seria bom que o homem vivesse sempre em equilibro com o seu meio ambiente. Mas, como sabemos, isso nem sempre acontece.

As pessoas, podem confrontar-se no seu dia-a-dia, com cataclismos naturais, desastres, violência, doenças ameaçadoras ou incapacitantes, responsabilidades, dificuldades monetárias, perda de parentes ou de amigos, enfim, problemas que excedem, dificultam ou ate desafiam as capacidades físicas ou mentais de cada indivíduo para se adaptar ou até enfrentar. Entretanto, nas situações acabadas de referir é habitual culpar o meio ambiente por ser stressante, e atribuir aos estímulos, acontecimentos ou obstáculos que provocam aquelas exigências, dificuldades ou desafios, o termo stressor. No entanto, apesar de muita desta problemática ser real, o que se passa é que nem todos reagem da mesma maneira, acontecendo que nalguns, principalmente naqueles que estão motivados na execução das suas tarefas, aquelas pressões, ou a tensão causada não se repercute tão negativamente na vida, como ocorre noutros.

A razão porque isto acontece assim deve-se ao facto do stress não existir só no meio ambiente, não obstante nalgumas situações ambientais, como o trabalhar em regiões inóspitas ou desconhecidas, a situação de guerra, o sentir-se mal amado ou abandonado, o envolvimento com a morte ou com o sofrimento humano, o desencadear do stress ser muito mais provável do que em outras. O stress existe em nós. Ou seja, toda a gente está sujeita a stress e reage a isso. Mesmo os indivíduos que parecem ser os mais fortes podem ser afectados por aqueles acontecimentos, mas também os preguiçosos, que nem mesmo por si querem fazer qualquer coisa.

A última oração do parágrafo anterior faz lembrar, e possivelmente aplica-se a indivíduos que têm reacções semelhantes ao daquele alentejano constante duma anedota que, ao ser interrogado por um colega com a frase: «hei compadre! porque tem a mão inchada?», respondeu: «mais vale uma mão inchada do que uma enxada na mão!». Isto sugere a pergunta: o que causa mais stress? A mão inchada, ou a inchada na mão? Dir-se-ia, depende da pessoa.

Aurélio Pamplona

Referências:
Azevedo, B (2017).
30 Citações motivacionais para acabar com o stress. Salvado em 15 Abr. de Fonte: Estado zen. Tema: Stress. Website: http://estadozen.com/ artigos/30-citacoes-motivacionais-para-acabar-com-stress.
Lacocca, L. (2017). Stress. Salvado em 15 Abr. Fonte: Pensador. Tema: Stress. Website: http://www.citador.pt/frases/citacoes/t/stress.
Nobre, J. S. (2005).
Comece o dia feliz: Reflexões. Prior Velho: Paulinas.

NE: Texto publicado na edição impressa n.º 505 de 29 de setembro de 2017.