Jornal da Praia

PUB

MARCELO REBELO DE SOUSA PARTICIPA NA PROCISSÃO DO SENHOR SANTO CRISTO

Sexta, 19 de Maio de 2017 em Atualidade 156 visualizações Partilhar

MARCELO REBELO DE SOUSA PARTICIPA NA PROCISSÃO DO SENHOR SANTO CRISTO

Marcelo Rebelo de Sousa participa domingo, 21 de maio, na procissão do Senhor Santo Cristo dos Milagres, em Ponta Delgada, naquela que é a sua primeira deslocação enquanto Presidente da República aos Açores. Rebelo de Sousa é o segundo chefe de Estado, depois de Ramalho Eanes, a integrar a procissão que marca o ponto alto daquelas festividades micaelenses, que decorrem este ano, de hoje até 25 de maio.

A procissão do Senhor Santo Cristo dos Milagres está marcada para as 15:30, no Campo de São Francisco, mas a imagem do 'Ecce Hommo', só sairá uma hora depois da Igreja de Nossa Senhora da Esperança. Na procissão, Marcelo Rebelo de Sousa vai integrar a dianteira do cortejo cívico, juntamente com Pedro Catarino, representante da República para a Região, Ana Luís, presidente da Assembleia Legislativa dos Açores e Vasco Cordeiro, presidente do Governo Regional.

Antes, às 14:30, o Presidente da República estará no Jardim Botânico José do Canto, para plantar uma árvore, conforme avança uma nota informativa da respetiva Fundação. O Jardim Botânico José do Canto é um imóvel de interesse público inscrito no "Botanic Gardens Conservation Secretariat", organismo dependente da UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura. Criado por José do Canto (1820-1898) em meados do século XIX, o espaço tem cerca de 400 espécies de todo o mundo, sendo que cerca de 140 são árvores e muitas delas monumentais.

CAPA

Todos os anos a imagem do 'Ecce Hommo' percorre vários quilómetros nas ruas da cidade de Ponta Delgada coberta com uma capa diferente. Este ano, conforme anunciado ontem em conferência de imprensa, na sacristia do Santuário do Santo Cristo, a capa que vai cobrir a imagem durante as festas é da autoria de um jovem seminarista da freguesia das Sete Cidades.

Na ocasião, a zeladora da imagem, irmã Margarida Borges, explicou que "muitos foram os obstáculos com que este jovem se debateu para concretizar o seu sonho, nomeadamente os poucos recursos económicos, ao ponto de ter de fazer alguns sacrifícios para conseguir levar por diante a elaboração da capa".

Depois de três anos de trabalho, a capa oferecida pelo jovem Aurélio Sousa é de veludo vermelho, com bordados vindos de Espanha, e tem a originalidade de trazer, nas costas, um laço em prata que simboliza a luta contra o cancro, doença que afetou uma familiar deste seminarista e que moveu a fé do jovem na sua conceção.

LUSA/JP