Jornal da Praia

PUB

O Natal

Sexta, 23 de Dezembro de 2016 em Editorial 487 visualizações Partilhar

O Natal

O Natal deverá ser sempre uma ocasião útil para refletirmos sobre o desgoverno do mundo, onde se tolera enormes injustiças sociais e familiares, gerando-se um fosso profundíssimo entre ricos e pobres, e estes cada vez mais descartáveis na nossa sociedade ultraconsumista, porque como disse o Padre António Vieira generalizou-se que “o roubar pouco é culpa, o roubar muito é grandeza”, situação que cai como uma luva em relação a muitos responsáveis políticos dos nossos dias, infelizmente.

A inveja foi sempre o vício dos vícios, e nesse ciclo vicioso que a inveja nos inflama, gera desordens sociais incontroláveis, guerras no seio das famílias e quebra a paz entre as nações.

O exemplo do Deus Menino no Presépio de Belém, deve servir-nos de modelo humilde a seguir por todos nós para acumularmos energia necessária no combate a encetar na construção de um mundo melhor, mais justo e próspero, lavando as culpas, remediando os males passados, olhando com dignidade para o futuro do homem novo.

Não pode haver Natal, enquanto existir meninos soldados em África e na Ásia, milhões de pobres, sem pão nem lar, guerras e genocídios violentíssimos que dizimem crianças, mulheres, idosos, enfim um número incalculável de inocentes.

O Natal deve ser o tempo da família e dos amigos, tempo de verdade, pois o verdadeiro saber reside na descoberta da verdade.

O Presépio começou a ser representado em 1223 por iniciativa de S. Francisco de Assis numa gruta em Itália, precisamente para demonstrar o “despojamento de Deus” chamando-nos a descobrir a beleza, a bondade e a verdade evangélica, e deve ser montado no primeiro Domingo do advento e desmanchado no dia de Reis, 6 de Janeiro.

O Presépio dá-nos alegria e esperança na vida, por isso peçamos ao “Rei dos reis e Senhor dos senhores que morreu entre ladrões, ensinai com o vosso exemplo e inspiração, com a vossa graça” a sermos cada vez melhores, tornando esta época Natalícia em paz solidária e numa realidade perpétua.

O Jornal da Praia deseja a todos, ao povo em geral e aos seus leitores em particular um Santo Natal.

O Diretor
Sebastião Lima
diretor@jornaldapraia.com