Jornal da Praia

PUB

CDS-PP prope-se: Divulgar produtos e mais valias dos Aores na Repblica

Quarta, 18 de Maio de 2011 em Atualidade 962 visualizações Partilhar

CDS-PP prope-se: Divulgar produtos e mais valias dos Aores na Repblica
A candidatura do CDS-PP Açores às Eleições Legislativas para a Assembleia da República do próximo dia 5 de Junho, salientou hoje a disponibilidade que terá para “valorizar os produtos açorianos na República” e para a necessidade “de mobilizarmos” novos nichos turísticos para a Região.
Numa acção de pré-campanha, na freguesia dos Biscoitos, concelho da Praia da Vitória, Félix Rodrigues e Graça Silveira, candidatos da lista encabeçada por Artur Lima, destacaram a mais-valia dos produtos regionais e as potencialidades turísticas que a Região está a desperdiçar.
No Museu do Vinho, Félix Rodrigues afirmou que “há necessidade de valorizarmos na República os produtos açorianos conjuntamente com os produtos nacionais”, salientando também a “necessidade de mobilizarmos os enoturistas que existem espalhados pelo mundo”.
O número dois da lista popular às Eleições para a Assembleia da República indicou que “em termos de estimativas existem quatro milhões de enoturistas praticantes no mundo e cerca de dois milhões de enoturistas eventuais”, ou seja, quis realçar, “o potencial económico associado a este tipo de turismo é enorme”.
Os populares açorianos entendem que “há que saber aproveitar” este potencial para “sairmos deste sufoco que é a crise em que nos encontramos”.
Por outro lado, mas ainda na vertente do sector turístico, Félix Rodrigues salientou que ao enoturismo deve e pode-se “adicionar a vertente do turismo rural”, mas em moldes diferentes dos actuais. Isto porque, frisou, “o turismo rural ainda não cumpriu os seus propósitos. Os dinheiros que vieram da Europa serviram para tudo menos para o desenvolvimento do turismo rural. Serviram para que se construíssem as casas de uns e outros. Os objectivos do turismo rural tem que ser equacionados devidamente na perspectiva económica, com sobriedade e com ética, de modo a promover e a desenvolver a sociedade actual”.

Valorizar mundo rural

Félix Rodrigues criticou: “o turismo rural não pode servir só para recuperar casas de férias dos seus proprietários”. Segundo os democratas-cristãos, o potencial associado a este tipo de turismo tem que visar a sua essência, isto é, “tem que visar o turista rural que é aquele que vem aprender como se faz. Que vê as pessoas fazerem. Isto só é compatível quando estamos dispostos a trabalhar e a desenvolver o nosso País e a nossa Região”.
A candidatura popular destacou ainda as potencialidades da vinha que, “para além da produção de produtos específicos também tem uma paisagem específica. Veja-se a paisagem da cultura da vinha da ilha do Pico que é Património Mundial. É uma mais valia a nível mundial, mas é triste que nós, com estes grandes valores, não consigamos captar turistas para a nossa Região. Veja-se a promoção que se faz com a região do Douro. Porque não se faz igual nos Açores?”, questionou.
A terminar, os candidatos do CDS-PP salientaram que “no nosso País não falta trabalho, falta é produtividade”.