Diretor: Sebastião Lima
Diretor Adjunto: Luís Moniz
Últimas Notícias

A equipa do Museu de Arte MassArt, de Boston, aproveitou o encerramento durante a pandemia e criou um programa especificamente para a comunidade de língua portuguesa.
Pela primeira vez, estudantes de língua portuguesa na área metropolitana de Boston estarão aprendendo sobre um artista português na sua língua materna, o português.
Quando o MassArt Art Museum (MAAM) fechou em março de 2020 devido à pandemia, a equipa reformulou o seu programa Procurando Aprender, que existe há 25 anos e tradicionalmente atendia escolas da área de Boston para um modelo virtual.
Michaela Blanc, Curatorial Fellow do MAAM e pós-graduação em Museum Education na Universidade Tufts, viu uma nova oportunidade para o programa e adaptou-o para atender escolas de língua portuguesa.
Em parceria com o Consulado Geral de Portugal, o MAAM lançou esta nova oferta no outono para 10 programas pós-escolares em Massachusetts e Rhode Island e agora o programa está sendo oferecido como parte do currículo em aulas de língua portuguesa nas escolas primárias e secundárias. A esperança é tornar este programa nacional.
Michaela enquadrou a conversa em torno de Valkyrie Mumbet, uma instalação no MAAM da mundialmente conhecida artista portuguesa Joana Vasconcelos como uma homenagem a Elizabeth “Mumbet” Freeman, que foi a primeira afro-americana escravizada a entrar com um processo de liberdade em Massachusetts. Com Valkyrie Mumbet como inspiração, Michaela está usando atividades de criação de arte para iniciar conversas sobre racismo sistémico, feminismo e identidade.
Para servir a comunidade mais ampla de língua portuguesa, o MAAM também lançou um novo conteúdo, “Make with MAAM”, no seu site em português e espanhol, para que qualquer pessoa possa criar obras de arte inspiradas nas exposições patentes no museu. in Portuguese Times

Num total improviso, face às restrições do Covid-19, a escola do Clube Juventude Lusitana festejou o Halloween, segundo nos informou Maria João, atual responsável pela escola. 

Os alunos manifestaram interesse em festejar a data que este ano se resumiu ao mínimo, face a situação que se atravessa. 

Deste modo, conta para a história da escola do Clube Juventude Lusitana, a festa do Halloween de 2020, vivida em clima de pandemia e restrições como forma de evitar transmissão do vírus.

Não foram muitas as “bruxinhas” que se arriscaram a aparecer deixando o ímpeto “malino” para o ano, quando as condições forem mais favoráveis.

São Martinho festejado para manter a tradição

Não eram muitos. Eram até muito poucos. Mas havia que celebrar. Um vinhinho da Adega de Penalva do Castelo e umas castanhas, mesmo que sejam italianas, servem muito bem para manter a tradição. Ouvimos um freguês perguntar ao responsável por uma superfície comercial: “Já tem castanhas?” e a resposta surgiu: “Não há quem as apanhe”. Na sexta feira, José Gaipo, do Gaipo’s Meat Market, já lá tinha com fartura. Não perguntamos de onde vinham. Mas vieram a tempo do São Martinho.

Ali pelo Clube Juventude Lusitana o São Martinho tem grande tradição.

No tempo da diretora e orientadora pedagógica da escola portuguesa, Fernanda Silva, no ano passado fez-se um magusto com fogueira e ali se assaram as castanhas.

Teve lugar no campo de futebol. O Clube Juventude Lusitana tem condições para reviver as tradições, o mais possível próximo das origens.  

Fonte: Portuguese Times

Spectrum Lithograph is a family­ owned global leader in custom package design, manufacturing and distribution services. Since 1981 the company has helped many customers emerge their products from concepts to consu­mers. With manufacturing facili­ties throughout North America, Europe and Asia, its customers can rely on a single source to achieve their ma­nufactu­ring and distri­buting goals. Food, Beauty, Medical, Con­fection and Nutraceutical com­panies rely on Spectrum Litho­graph daily. It supplies many of today’s leading companies with high-quality folding cartons from small to large-volume. With its multi-year contracts on raw materials, it can ensure its cus­tomers the most competitive and stable pricing. In addition to folding cartons, Spectrum’s customers need to display the product at most big box warehouses, convenience stores or boutique outlets. With its Litho-Lam, Litho-Label and Direct Print capabilities, it is able to design and manufacture some of the most innovative displays and shippers in the industry. In 2017, Spectrum Lithograph was awarded an ISO 9001:2015 Quality Management System Certificate by the NSF Quality System Registrar in Ann Arbor, Michigan for both the design and manufacture of custom fol­ding cartons and corrugated pa­ckaging tailoring the Medical, Beauty, Confection, Food, and Pharmaceutical industries. The company uses Kaizen methodolo­gies. Spectrum Lithograph was establi­shed in a small space in Milpi­tas in 1981 by husband and wife team Dino and Fernanda Pereira. They used personal savings to start their business because “no one was willing to take a chan­ce on a small business like ours” said Fernanda who serves as the firm’s Chief Financial Officer (CFO) in a July 28, 2016 inter­view with the San Francisco Bu­siness Times. Son Shawn Pereira serves as the Vice President of Sales and Marketing. Spectrum Lithograph has been recognized with multiple indus­try awards including the 2013 Visual Media Alliance (VMA) Showcase Awards’ Grand Award Special Innovation for its cold foil printing of “Humphrey Bo­gart” self-promotional brochure. At the awards ceremony, Dino and Fernando brought home ano­ther two Gold Awards, two Silver Awards, and one Bronze. America’s Most Honored Busi­nesses – Top 10% (2018); Silicon Valley Business Journal’s Top 25 Minority-Owned Businesses (2015) and Top 25 Biggest Wo­men Owned (2013); San Francis­co Business Times’ Largest Mi­nority Owned Businesses in the Bay Area (2009) and 100 Largest Women-Owned Business (2007, 2008); East Bay Business Times’ Top 25 East Bay Commercial Printers (2005); among many other business awards. In www.portuguesetribune.com

Acerca do Jornal da Praia

Este jornal é um quinzenário de informação geral que tem por objetivo a divulgação de factos, opiniões, debates, ideias, pessoas, tendências, sensibilidades, em todos os domínios que possam ser importantes para a construção de uma sociedade mais justa, livre, culta, inconformada e criativa na Região Autónoma dos Açores.

Este jornal empenha-se fortemente na unidade efetiva entre todas as ilhas dos Açores, independentemente da sua dimensão e número de residentes, podendo mesmo dar atenção primordial às ilhas de menores recursos, desde que tal postura não prejudique a implantação global do quinzenário no arquipélago dos Açores.

Área do assinante